No cassino da vida

No cassino da vida

paraiso
Um suspense sobre o novo sonho americano, direcionado pelos computadores e que faz com que o amor seja tratado em segundo plano.
Estréia nessa sexta-feira o novo filme do cantor/ator Justin Timberlake, que tem a companhia da deslumbrante Gemma Artenton e do quase ventríloquo Ben Affleck, isso mesmo, porque nas cenas em que o texto tem que fluir, ele mal movimenta os lábios, a não ser no momento de falar espanhol, língua que domina e que, ao que parece, melhora muito sua interpretação. Aposta Máxima (Fox) é um desses filmes sobre o sonho do dinheiro rápido e fácil, muitas vezes fazendo suas vitimas pela vida.
Justin e Ben
No caso, Richie (interpretado por Justin Timberlake) é aluno da Universidade de Princeton. Ele acredita que foi vítima de um golpe, então viaja para a Costa Rica para confrontar Ivan Block (interpretado por Ben Affleck), o chefão das apostas da Internet. Richie se apaixona por uma parceira de Ivan, a sofisticada e lindíssima Rebecca Shafran (interpretada por Gemma Arterton) e mergulha em um mundo em que todas as suas fantasias se tornam realidade.
Gemma
As locações na Costa Rica são ao mesmo tempo deslumbrantes e tristes, mostrando bem o contraste que existe entre ricos e pobres nesse e em outros países out USA. Com uma fotografia muitas vezes escura demais para os padrões cinematográficos atuais, marcas do diretor, produtor e roteirista BRAD FURMAN, que tem no currículo filmes como O Poder e a Lei (2011), Em Busca de Justiça (2008), e muitos documentários e curtas, o filme às vezes torna-se cansativo pelo uso exagerado das steadycam em cenas longas, mas por outro lado revela uma situação teatral agradável, com as atuações sempre bem coordenadas dos atores. O que dificulta um pouco e incomoda no filme é a pouca utilização de planos médios, os takes geralmente são muito abertos ou muito fechados, não dando em algumas seqüências o impacto desejado. Um detalhe que pode passar despercebido é a ausência de placas nos automóveis que participam da ação central, falha da direção de arte mas que ajuda na hora de se prever o que vai acontecer.
direção
Um dos produtores, o ator Leonardo DiCaprio, tem por lemas sua dedicação ao meio ambiente em escala mundial. Já produziu projetos criativos como o documentário A Última Hora, liderou várias campanhas de conscientização pública e criou a Fundação Leonardo DiCaprio. Faz parte do conselho do Fundo Mundial de Defesa da Vida Selvagem, do Conselho de Defesa dos Recursos Naturais e do Fundo Internacional de Bem Estar dos Animais, e não entrou nessa de graça, esse é um filme para ser, na verdade, um aviso aos jovens que querem chegar lá sem remar o barco, chegar agora e sentar na janelinha, achar que o mundo está à sua disposição e que as coisas são só chegar e pegar. Não é uma aula, é um alerta bem direto e que mostra suas conseqüências mais sombrias.Um filme para ser assistido e assimilado, um jeito Hollywoodiano de se dizer, façam suas apostas e agüentem o que vem depois.

Eduardo Abbas, especia para Super TopMotor

Sem Comentários

Insira um Comentário