Fórmula 1: 2014 vai ser um ano de grandes desafios

Fórmula 1: 2014 vai ser um ano de grandes desafios

Bap6WYoCAAAtxGC

O calendário de 2014 da Fórmula 1


Termina ano, começa ano. E sempre escutamos a mesma balela: vai ser uma ano de desafios. Pat Fry, diretor técnico da Scuderia Ferrai,  prevê que o maior desafio para as equipas de Fórmula 1 em 2014 vai ser acertar na refrigeração dos carros. Fry diz ser uma “grande oportunidade” para as equipes conseguirem tirar vantagem ou, infelizmente, cometerem falhas incríveis.
“No início de cada temporada que se inicia com o sistema de refrigeração errada uma enorme quantidade de recursos é utilizada para arrumar os radiadores, a carroceria e tudo mais que esteja relacionado”, explicou Fry. “Com as mudanças técnicas no regulamento da temporada de 2014 vai ser ainda mais dramático e as oportunidades para começar mal vão ser enormes.”
Pat-Fry-Ferrari_2661627

Pat Fry: preocupado com as mudanças na F1


As novas regras aerodinâmicas exigem asas mais estreitas e os novos motores, os V6 turbo de 1.6 litros equipados com KERS , forçam as equipes a equilibrar o desempenho aerodinâmico com a refrigeração. A asa dianteira menor vai produzir downforce – força que faz o carro de corridas ‘ficar colado’ na pista, com o  objetivo de permitir que o carro faça curvas com uma maior velocidade, aumentando a força vertical sobre os pneus, criando assim mais aderência – suficiente e direcionar ar frio para os radiadores do carro.
Downforce: essencial para o carros

Downforce: essencial para o carros


A Ferrari tem mais a perder do que qualquer outra equipe. A empresa italiana, dona da equipe de F1,  tomou uma decisão de produzir menos carros de rua e vendê-los a preços mais elevados. No entanto, é fundamental manter a equipe de F1 no topo da tabela com a finalidade que se  reflita na venda de automóveis. O primeiro teste oficial da Fórmula 1 em 2014 está previsto para Jerez, Espanha, no final de janeiro. O que será que vai da acontecer?
 

Sem Comentários

Insira um Comentário