Avaliação: JAC J3 S 1.5 Jet Flex: APROVADO!

Avaliação: JAC J3 S 1.5 Jet Flex: APROVADO!

Frente
Prestes a produzir seus carros aqui no Brasil, a JAC Motors tem se preocupado com o consumidor brasileiro. As adaptações ao gosto do brasileiro são nítidas como a recalibragem da suspensão e acabamento interno. E, para ganhar uma fatia maior do mercado, conta com um modelo mais esportivo e de quebra Flex. Trata-se do J3 S 1.5 Jet Flex apresentado durante o Salão do Automóvel de São Paulo 2012.  Super TopMotor avaliou o modelo e aprovamos.
A proposta J3 S 1.5 Jet Flex é tipicamente esportiva, mas não só na aparência, como o mercado está acostumado com aqueles detalhezinhos chinfrinhos, e sim “no coração”, com motor 1.5 16V VVT do J5. Para receber a tecnologia flex fuel, porém, ele foi inteiramente retrabalhado em um trabalho conjunto entre os engenheiros da JAC Motors e da Delphi, tanto no Brasil como na China. O resultado foi a eliminação do tanque de gasolina para partida a frio, um inconveniente que se faz lembrar toda vez que a temperatura ambiente está baixa e o motorista precisa dar a primeira partida no motor do dia.
Lateral
Através de um sistema de pré-aquecimento do combustível diretamente nos bicos injetores, que é fundamental quando se usa o etanol, em razão de seu baixo poder calorífico, o J3 S 1.5 Jet Flex dispensou a necessidade do “tanquinho”. Com gasolina, etanol ou qualquer mistura percentual possível entre esses dois combustíveis, o motor dá a partida normalmente em qualquer temperatura de funcionamento e nas mais variadas condições climáticas.
Como resultado da adoção do motor 1.5 16V VVT com a tecnologia Jet Flex, o J3 se apropriou da terminação “S” com todos os méritos. O motor desenvolve 125 cv (gasolina) ou 127 cv (etanol) a 6.000 rpm, com torque máximo de 15,5 kgfm (G) e 15,7 kgfm (E) a 4.000 rpm. A taxa de compressão do motor foi mantida em 10:1. Por se tratar de um carro com massa reduzida, isto é, 1.070 kg, o J3 S 1.5 Jet Flex nasceu com um temperamento verdadeiramente esportivo. De 0 a 100 km/h, o modelo precisa de apenas 9,7 segundos. Atinge 197 km/h de velocidade máxima, dados do fabricante.
Motor
As modificações externas são marcantes. Na frente, o J3 Sport conta com forte personalidade, que pode ser observada pelos faróis de máscara negra. Já as laterais chamam atenção pelo novo conjunto de rodas de alumínio, com desenho exclusivo para a versão, além de faixas laterais (pretas ou brancas, dependendo da cor da carroceria) que também realçam a linhagem esportiva. Na traseira, a logotipia “J3 S” e “Jet Flex” identificam o novo top de linha da família J3.
Por dentro, as modificações não foram menos contundentes. Para começar, as soleiras e o conjunto de pedais são de aço inoxidável e as sapatas são inspiradas em verdadeiros modelos de competição. Já a iluminação do painel de instrumentos (cluster e rádio com CD player) perdeu a iluminação indireta azul e recebeu a cor predominantemente vermelha, como convém a um bom esportivo. Os bancos, por sua vez, têm novo revestimento. Por fim, o pomo da alavanca de câmbio é preto (prata no J3 1.4).
Traseira
O J3 Sport 1.5 Jet Flex conta com todos os opcionais já de fábrica como: vidros elétricos dianteiros e traseiros; desembaçador traseiros; limpador traseiro; retrovisores elétricos; lâmpadas halógenas; faróis com regulagem elétrica de altura; faróis de neblina (dianteira); lanternas de neblina (traseira); brake light; luzes de leitura; alças de segurança dianteiras e traseiras; parassol com espelho de cortesia;  parassol com espelho iluminado; acendedor de cigarros (ainda bem que alguém ainda pensa nos fumantes como eu); retrovisor interno antiofuscante; luzes de segurança nas portas; porta revistas; banco traseiro bipartido 60/40; bancos revestidos em veludo; apoios de cabeça;  dianteiros com ajuste de altura; airbag duplo; portas com barras de proteção lateral;cintos traseiros laterais de três pontos; chave com destravamento remoto das portas; alarme anti-furto; travamento automático das portas à 15 km/h; freio ABS com EBD; sensor de estacionamento traseiro; porta copos; tomada (12V); volante com regulagem de altura; direção hidráulica; ar-condicionado; CD MP3 player com entrada USB; seis alto-falantes.
Painel
Dirigir o J3 S 1.5 Jet Flex é uma grata satisfação.  Impressiona mesmo. A sua excelente relação peso/potência de apenas 8,43 kg/cv  (1070 kg/125 respectivamente) trahidráulico, o modelo sino-brasileiro demostrou-se de fácil condução e respondeu muito rápido. Suas dimensões de 1.650 mm (largura), 2.400 mm ( distância entre-eixos), 1.650 mm (largura) e 3.970 mm (comprimento) são ideais para um compacto num trânsito de uma cidade caótica como a de São Paulo. Enfim, um carro surpreendente mesmo, desenvolvido exclusivamente para o mercado brasileiro. O preço, infelizmente, ainda é salgado: R$ 37.470. Uma pena.
 

Sem Comentários

Insira um Comentário