Mercedes-Benz anuncia a ampliação do Finame para o Actros

Mercedes-Benz anuncia a ampliação do Finame para o Actros

 mc1
A nacionalização do caminhão faz parte do plano de investimentos da empresa, que atinge o montante de R$ 2,5 bilhões entre 2010 e 2015.
O caminhão extrapesado Mercedes-Benz Actros 2646 6×4 já pode ser financiado com até 80% das condições do BNDES Finame. “Esta novidade é fruto do programa de nacionalização do produto, que segue acelerado e com escopo ampliado em nossa fábrica de Juiz de Fora”, afirmou Philipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz do Brasil e CEO para América Latina. “Conseguimos antecipar o cronograma de nacionalização e nossa previsão é que, em 2015, o Actros atenda todos os requisitos do BNDES Finame, ampliando as facilidades e as vantagens para o cliente adquirir o seu caminhão”, destacou o executivo.
“A Mercedes-Benz responde pelo maior plano de investimentos do setor no Brasil. São R$ 2,5 bilhões entre 2010 e 2015, envolvendo, além da nacionalização do Actros, diversas outras iniciativas, como expansão da produção de caminhões para a unidade de Juiz de Fora, pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e tecnologias, otimização de processos e modernização de áreas de produção, logística e serviços”, enfatizou Schiemer.
A primeira etapa do programa de nacionalização progressiva do Actros, em 2013, envolveu elementos do quadro do caminhão, sistema de exaustão, rodas e pneus. Atualmente, a segunda etapa do programa está concluída, com foco em mais economia e conforto no transporte.
Já estão nacionalizados uma série de itens para componentes como a suspensão a ar, eixos Mercedes-Benz nacionais sem redução nos cubos, sistema pneumático de freio, bancos pneumáticos e sistema elétrico. Nesse contexto, devido ao alto grau de tecnologia eletrônica do veículo, a empresa implantou um novo processo de manufatura para o chicote modular.
A terceira e última etapa do programa de nacionalização progressiva do Actros, prevista para 2015, englobará a produção local do motor OM 457, do sistema de combustível e do sistema de direção hidráulica.
Jost produziu 76.000 quintas-rodas em 2013
mc2
Volume superou em 5.000 unidades o total registrado em 2011.
A fabricante de sistemas de acoplamento para caminhões e semirreboques Jost produziu 76.000 quintas-rodas no Brasil em 2013, um volume recorde para a companhia, que faz parte das Empresas Randon. O total fabricado no ano passado ultrapassou o recorde anterior, de 2011, quando foram produzidas 71.000 unidades. O aumento da demanda reflete o aquecimento do mercado durante o ano passado.
Além da quinta-roda, a empresa fabrica pinos-rei, aparelhos de levantamento, engates, suspensor pneumático e porta-estepe. Novos produtos apresentados na última Fenatran, em 2013, estão em fase de teste e a empresa estima iniciar a produção comercial em breve. Entre as novidades, estão: engate de contêiner (cujo peso foi reduzido em 23% comparado com a geração anterior), nova trava (prevista para o primeiro semestre deste ano), e o engate esférico, com estrutura que dispensa processos de soldagem.

Mauro Cassane/MM Editorial

 
 
 
 

Sem Comentários

Insira um Comentário