Trânsito da estrada exige vistoria de componentes na volta do Carnaval

Trânsito da estrada exige vistoria de componentes na volta do Carnaval

vela_nova_x_vela_desgastada

Veículos expostos a tráfego intenso devem ter plano de manutenção antecipado pela metade

Com o trânsito carregado das grandes metrópoles, que persiste desde os primeiros dias do ano, associado aos congestionamentos enfrentados invariavelmente nas rodovias, durante feriados, os motoristas devem ficar atentos ao desgaste das velas de ignição. A NGK do Brasil, maior fabricante e especialista em velas de ignição do mundo, faz um alerta importante: embora o carro permaneça parado, o motor continua funcionando, e somente a indicação de quilometragem percorrida não é referência precisa para a troca do componente.
Para veículos utilizados no trânsito intenso, a NGK recomenda que o plano de manutenção indicado pelo fabricante seja antecipado pela metade. Ou seja, se o manual do proprietário orienta a troca das velas a cada 20.000 quilômetros, as mesmas devem ser removidas e analisadas por um especialista após 10.000 quilômetros. A necessidade de substituição pode ser confirmada após inspeção visual dos eletrodos, e deve ser realizada por profissional de confiança.
A análise preventiva evitará inconvenientes como dificuldade na partida, maior consumo de combustível, imperfeições no funcionamento, falhas durante retomadas e aumento dos níveis de emissões de poluentes.
Hiromori Mori, técnico da Assistência Técnica da NGK, afirma que até mesmo motoristas mais atentos só percebem os sinais quando o desgaste já é significativo. “Em muitos casos, os problemas não são percebidos logo que aparecem. Quando são notados, a falha está ocorrendo há algum tempo, podendo gerar danos a outros componentes do sistema de ignição, como rotor, tampa de distribuidor, cabos de ignição e até mesmo no transformador (bobina de ignição).”
Durante a remoção, é importante uma análise visual das velas, que fornecerá diversas informações sobre as condições internas da câmara de combustão. Segundo Mori, as velas são uma importante fonte de diagnóstico. “Por seu aspecto, é possível identificar diversos problemas no motor, como desgaste de outros componentes, uso de combustível adulterado, entre outros. Por este motivo, recomendamos a sua verificação periódica por um profissional de confiança”.
A NGK do Brasil disponibiliza ao reparador um cartaz de diagnóstico, que orienta e auxilia na análise visual. O material pode ser solicitado gratuitamente pelo SAC 0800 197112. Além disso, a empresa oferece uma tabela para o mecânico consultar a aplicação correta da vela, de acordo com as características do veículo. A tabela de aplicação NGK pode ser baixada no site www.ngkntk.com.br ou solicitada no SAC.
 
 

Sem Comentários

Insira um Comentário