Tecnologia desenvolvida pela Magneti Marelli é reconhecida pela União Europeia

Tecnologia desenvolvida pela Magneti Marelli é reconhecida pela União Europeia

 109925_5933_big_MagnetiMarelli1 109925_5933_big_MagnetiMarelli1
O Grupo Magneti Marelli, por meio de sua unidade Automotive Lighting, anuncia a inclusão de sua tecnologia E-Light, módulo de iluminação de farol baixo LED, na lista de Eco-Inovações da União Europeia. A conquista foi registrada no Jornal Oficial do Bloco Europeu.
Para fazer parte da lista de Eco-Inovações da União Europeia, os produtos devem fornecer uma contribuição efetiva em termos de redução de emissões de CO2, certificada por entidades específicas e verificados no dia a dia com o uso diário do veículo.
O E-Light garante economia de energia certificada, permitindo que os fabricantes de automóveis obtenham crédito de 1 grama de CO2/km para todos os veículos equipados com esse módulo em seus faróis, além de oferecer benefícios aos motoristas e proprietários, com economia de energia e, consequentemente, de combustível.
O conteúdo inovador da tecnologia da Magneti Marelli está ligado à utilização de técnicas avançadas de refração e reflexão de luz, através da utilização de lentes que concentram, de uma forma extremamente eficaz, o feixe de luz gerado por um número limitado de diodos emissores de luz (LEDs).
Durante as análises na fase de certificação desta solução, o termo de comparação usado para provar a eficácia do E-Light na redução das emissões foi a lâmpada halógena. Mesmo quando comparado com a potência em watts, a diferença é muito clara: o E-Light LED usa até 11 watts em comparação com os 68 watts de uma lâmpada halógena regular, com um desempenho superior em termos de poder de iluminação.
O E-Light pode ser aplicado em novos modelos de carros já existentes e, para os modelos que adotarem a solução desde a fase inicial de projeto, será concedido o crédito de 1 g CO2/km, para uma maior flexibilidade na concepção dos veículos do ponto de vista de emissões de CO2.
“A decisão tomada pela Comissão Europeia é muito importante para nós. O E-Light, reconhecido como uma Eco-Inovação, beneficia as montadoras, permitindo-lhes economia em relação aos níveis de CO2 emitidos por sua frota, e também é interessante em termos de cliente final, especialmente do ponto de vista de segurança, confiabilidade e redução de consumo, assim como o “design”. A tecnologia LED está revolucionando o mundo da iluminação, não só no setor automotivo. Adotar essa tecnologia em automóveis requer a capacidade de adicionar LEDs ao “sistema automóvel” e associá-lo à eletrônica, a fim de otimizar o seu funcionamento. O uso de lâmpadas halógenas tradicionais diminuirá gradualmente em automóveis”, comenta Eugenio Razelli, CEO da Magneti Marelli.

Eugenio Razelli, CEO da Magneti Marelli

Eugenio Razelli, CEO da Magneti Marelli


As normas em vigor na União Europeia visam à redução gradual das emissões de CO2, a partir de um limite de 130g do gás por km em 2015 para 95g por km em 2020, com sanções aplicadas a cada grama acima do limite estabelecido.
Desde 2012, se as emissões médias de CO2 da frota de um fabricante de automóveis exceder o valor limite estabelecido pelo legislador, a montadora é obrigada a pagar uma multa pelas emissões excedentes de cada veículo registrado. Essa multa equivale a € 5 (R$ 15,50)  para o primeiro g/km acima do limite, € 15 (R$ 46,50) para o segundo g/km acima do limite, € 25 (R$ 77,50)  para o terceiro g/km acima do limite, até € 95 (R$ 100,00)  para todo g subsequente por km acima do limite. A partir de 2019, a multa passará a € 95 (R$ 100,00) desde a primeira grama acima do limite.
 

Sem Comentários

Insira um Comentário