Scania V8 é homologado para financiamento via Finame

Scania V8 é homologado para financiamento via Finame

 
Modelo pesado está disponível em duas opções de potência (560 e 620 cv) e de tração (6×2 e 6×4).
A Scania anunciou nesta semana que os caminhões de sua Linha V8 já podem ser adquiridos por meio do Finame, linha de financiamento do BNDES. De acordo com Victor Carvalho, gerente executivo de Vendas de Caminhões da fabricante, a Linha V8 atende as principais necessidades do segmento rodoviário: “Os clientes têm procurado alternativas para transporte de mais carga dentro da lei da balança. Por isso, além das composições do tipo bitrem (7 eixos) já intensamente utilizadas nos últimos 10 anos, os transportadores decidiram partir também para a composição do tipo bitrenzão ou rodotrem, ambas com 9 eixos para buscar maior rentabilidade”.

mc4

1) O Scania V8 está disponível em dois modelos: R e R Streamline, nas opções com motores de 560 e 620 cavalos de potência. Ambos possuem motor de 16 litros e configurações de rodas 6×2 e 6×4. 


O Scania V8 está disponível em dois modelos: R e R Streamline, nas opções com motores de 560 e 620 cavalos de potência. Ambos possuem motor de 16 litros e configurações de rodas 6×2 e 6×4. A versão de 560 cavalos desenvolve um torque de 2.700 Nm entre 1.000 a 1.400 rpm. O R 620 V8 gera 620 cv e desenvolve torque de 3.000 Nm, também entre 1.000 a 1.400 rpm. De série, acompanham itens como transmissão automatizada Scania Opticruise, Driver Support, freio auxiliar Scania Retarder e suspensão a ar.
Os motores de alta potência e alto torque V8 são construídos com pistões na disposição em “V”, estrutura que agrega maior durabilidade dos componentes internos. Um benefício obtido em razão da acomodação das peças, que também permite uma melhor lubrificação e arrefecimento do bloco. A arquitetura do motor V8 ainda possibilita três diferenciais: 1) A árvore de manivelas curta gera uma menor torção e consequente aumento de vida útil do propulsor; 2) o bloco em V melhora a passagem de ar, e proporciona um arrefecimento mais perfeito; e 3) os 8 cilindros são importantes reforços para diminuir a potência gerada na cabeça do pistão na busca de uma melhor mistura ar/combustível.
 
2)De série, Linha V8 traz transmissão automatizada Scania Opticruise, Driver Support, freio auxiliar Scania Retarder e suspensão a ar.

2) De série, Linha V8 traz transmissão automatizada Scania Opticruise, Driver Support, freio auxiliar Scania Retarder e suspensão a ar.


“A Scania vem enxergando novos nichos de atuação para sua linha de alta potência. Em operações fora de estrada, a gama V8 também é a mais indicada nas novas tendências da cana e da madeira. Para a cana, os modelos podem se tornar uma opção rentável aos operadores para encurtar as viagens entre o canavial e o ponto de entrega, gerando maior rentabilidade”, esclarece Victor.
Na madeira, a linha Scania V8 pode atender a uma nova demanda que vem surgindo: o serviço em longas distâncias por rodovias. Hoje, 80% da transferência da madeira por caminhões circula pelo asfalto, e apenas 20% no piso não pavimentado. Uma mudança em relação às décadas passadas.
 
3)Scania indica pesados V8 para transporte de cana e madeira, segmentos que precisam de veículos mais potentes para agilizar as entregas de cargas com peso elevado.

3) Scania indica pesados V8 para transporte de cana e madeira, segmentos que precisam de veículos mais potentes para agilizar as entregas de cargas com peso elevado.


A alta potência do V8 pode ajudar o transportador do segmento a fazer viagens mais rápidas e com uma velocidade média operacional maior, em comparação à linha tradicional rodoviária. Por exemplo, num comparativo com os caminhões de motores de seis cilindros em linha, a produção mensal do R 620 pode ser de 15% a 20% maior. Nessa nova tendência, a linha V8 será um diferencial para tracionar conjuntos tritrem e rodotrem.
 
14 dicas para evitar roubos e furtos de cargas
mc2
Associação divulga medidas de prevenção contra o crime para motoristas de caminhões.
O número de roubos e furtos de cargas subiu de aproximadamente 2.500 em 1994 para mais de 32.000 em 2013, segundo um estudo realizado pela GRISTEC (Associação Brasileira das Empresas de Gerenciamento de Risco e de Tecnologia de Rastreamento e Monitoramento). Por isso, a associação lançou recentemente uma lista com 14 dicas de prevenção contra o crime para motoristas de caminhões. Confira a lista:
1)     Ao receber sinal de estranhos, não pare e nem dê carona;
2)     Ao sair da transportadora ou da empresa, procure o caminho mais rápido para pegar a estrada;
3)     Aproveite que o caminhão ficou vazio e faça uma revisão, verificando novamente os pneus, a parte mecânica, elétrica etc.
4)     Caso seja abordado por assaltantes armados, não reaja.
5)     Dormir num lugar que você não conhece é sempre um perigo. Procure o estacionamento de um posto de gasolina ou pare perto de um posto de Policiamento Rodoviário;
6)     Evite deixar o veículo aberto ou a chave no contato;
7)     Fique atento ao desembarque da carga. Confirme se a carga está em ordem e entregue a documentação;
8)     Instale sistema de alarme e segurança. Faça seguro total (roubo, incêndio).
9)     Nas paradas para refeição, abastecimento ou manutenção, não comente com ninguém sobre a sua carga, nem para onde você está indo;
10)  Nunca deixe documentos ou objetos de valor expostos dentro do veículo;
11)  Procure estacionar o caminhão em locais apropriados e bem iluminados;
12)  Quando estiver chegando ao destino, antes de entrar na cidade, verifique o horário e calcule bem se haverá tempo para entregar a carga no mesmo dia.
13)  Se não for possível, vá dormir em um estacionamento seguro, de preferência com segurança armado;
14)  Se acontecer algum problema com o seu caminhão, faça o possível para chegar a um posto de Policiamento Rodoviário. Evite ficar parado em lugar deserto.
 

Mauro Cassane/MM Editorial

Sem Comentários

Insira um Comentário