Avaliação: dupla de motociclistas avalia a BMW 1200 GS e aprovam

Avaliação: dupla de motociclistas avalia a BMW 1200 GS e aprovam

abre
Enfim, chegou aquele momento que todos nós de Super TopMotor aguardávamos: a primeira avaliação de uma motocicleta. A escolhida foi a BMW 1200 GS 2013 – cedida pela Eurobike – uma espécie de big trail com DNA alemão com certeza.
DSC00368
A BMW 1200 GS é equipada com motor bicilindrico boxer, oito válvulas, 1.170 cm3, injeção eletrônica, comando duplo no cabeçote com potência de 125 cv. O câmbio é de seis marchas e atransmissão por eixo cardã, uma característica da marca alemã.O quadro é de dupla viga tubular de aço e conta com suspesão dianteira telescópica telelever de 210 mm de curso e monoamortecedor paralever na traseira de 220 mm de curso, ambas com regulagem eletrônica automática. Os freios são discos duplos com pinças radiais na dianteira  de 305 mm de diâmetro e apenas um disco na traseira de 220 mm de diâmetro, com ABS
DSC00371
Sem dúvida nenhuma que a BMW 1200 GS é uma big moto e seu peso é de 260 kg. O taqnue tem capacidade para  30 litros. Suas dimensões comprovão seu tamanho grande : comprimento 2.207 mm, largura 952 mm, altura do assento 890/910 mm e entre-eixos 1.507 mm. Agora que vocês conhecem a BMW 1200 GS, vamos as avaliações de nossos dois novos amigos. São eles o engenheiro José Graner, 44 anos, e o arquiteto Ricardo Cukierman, 49 anos.
DSC00380
Vamois começar pelo Graner:  “Antes de entrar especificamente nos muitos adjetivos da moto, seria injusto e impreciso se eu não contasse um pouco sobre minha base motociclistica que nunca foi de big-trail´s. Nasci e fui criado dentro do motociclismo entre naked´s e speed´s, logo o mundo da terra e da lama, que por consequência, traz suspensões com maior curso e habilidade especifica de pilotagem são bem diferentes das que uso até hoje, talvez porque no alto dos meus 1,71m o acesso a motocicletas big-trail´s seja bem limitado. Mesmo na GS, em posição de equilíbrio, apenas as pontas de meus pés tocavam o chão, aumentando as possibilidades de um tombamento.

O engnheiro JosérGraner

O engnheiro JosérGraner


Estando acostumado a saídas rápidas que estendemos até os 14.000 RPM´s, a GS impressiona pelo torque que literalmente te joga para trás. Ouvindo conversas em rodas de motocicisats, mesmo preparando o “espírito” para uma saída rápida, quando vc mete a mão, a moto impressiona por uma resposta muito rápida e inesperada. E daí vem como eu generalizo as qualidades dessa fera: BRUTA.
DSC00395
O design dela traz os traços da BM com ângulos retos e acabamento impecável, qualidades estas que no passado me fizeram comprar uma 800R da mesma marca. Meus parcos conhecimentos em big-trail não me permitem entrar em comparações nos detalhes de acessórios ou ciclística. O farol dianteiro remodelado com seus led´s poe ela na vanguarda deste segmento. O painel, motivo da venda da mesma 800R (não aguentava mais olhar os dois relógios analógicos…), não tem nada de espartano, incluindo nível de combustível, marcha e muitas, muitas outras funções.
DSC00407
As pinças Brembo  agarram com firmeza e o ABS aumenta muito a confiabilidade no equipamento. Mesmo sem fazer freadas balanceadas entre freio dianteiro e traseiro, quando alicatar o manete se prepare pois a chance de vc virar uma vídeo-cassetada pode ser muito real mas é exatamente isso que se espera do comportamento do freio numa situação de emergência.
DSC00379
Uma grande novidade para mim foi o piloto automático, que pelo perfil de quem usa a moto para grandes viagens em velocidades relativamente constantes, deve ser um benefício que não deve ser deixado de lado. Eu dei uma brincada apenas com ele e já achei demais.
DSC00412
Outro ponto que não pude notar foi a suspensão Sachs. Por uma uma moto desse valor e com o perfil de comprador que tem, o nome Ohlins acabaria acrescentando muito. Resumindo: se você tem mais de 1,80m (não adianta dizer que existem maneiras de abaixar a moto. Se vc tem menos que isso vai apanhar…) e esta disposto a entrar no mundo das Big-trail´s, acho difícil achar um só ponto a denegrir essa fera.”
DSC00376
Agora é a vez do arquiteto Ricardo: ” Ao fazer a avaliação da  BMW GS1200 2013, fiquei muito impressionado com a performance. Sou proprietário de uma GS1200 Adventure 2011 e comparando uma com a outra, o modelo 2013 esta muito mais agressivo (tomada de velocidade). Considero que esta não seja uma moto para principiante, sendo para pilotos mais experientes e com a mão mais leve no acelerador.
DSC00356
No começo notei a embreagem muito alto, mas ao investigar melhor a moto, notei que este modelo tem diferentes ajustes de embreagens para a pilotagem, fora outros comandos novos que não consegui tempo suficiente para entende-los. Pude notar que não existe a configuração “confort” para pilotagem nesta versão, o que existe na minha. Ela possue uma ótima dirigibilidade em curvas de baixa velocidade, mesmo com seu tamanho.
DSC00336
Acredito que todas com esta configuração já venham com freios ABS, caso haja algum modelo que não possua, desaconselho a compra sem este recurso, pois a moto fala muito e merece um freio a altura. Os pontos fracos que avalio são: as 1200GS são feitas para pilotos altos. Os de baixa e média estatura tem dificuldade em alcançar o chão, mesmo com bancos rebaixados, o que causa uma insegurança para o apoio dos pés.
DSC00378
Achei a posição onde se encontra recuado o pé de apoio de difícil acesso para abaixa-lo, pois está muito próximo ao ao apoio do pedal de pilotagem, esroscando o pé para baixar o pé de apoio. Os acessórios que protegem o motor deveriam ser de série, pois numtombamento são essenciais e não deveriam ser opcionais. De uma forma geral, gostei muito da moto e espero que a BMW continue melhorando este projeto que já é muito bom.”

Fotos: Flavio Verna

Agradecimento: Eurobike pelo empréstimo da motocicleta.

 
 

Sem Comentários

Insira um Comentário

0Shares