Centro Cultural Correios São Paulo recebe Exposição Caymmi 100 anos

Centro Cultural Correios São Paulo recebe Exposição Caymmi 100 anos

Dorival-Caymmi2
Em comemoração ao centenário de nascimento de Dorival Caymmi, o Centro Cultural Correios São Paulo apresenta a Exposição Caymmi 100 anos. Com curadoria de Stella Caymmi, neta do compositor, a exposição abrirá para o publico no dia 19 de julho, quando acontece a abertura para convidados, e fica em cartaz até 7 de setembro. A entrada é franca.
 
A mostra levará o público em uma viagem pelo universo musical, familiar e profissional do cantor baiano que cantou em seus versos o mar, o folclore da Bahia, os sambas-canções que embalaram romances; músicas que desde a Era do Rádio vem encantando e influenciando as novas gerações.
 
O acervo é dividido em quatro partes: Linha do Tempo, Música, Vida Familiar e Rádio. Logo na entrada, uma grande instalação tem a Música como destaque. Separadas em categorias – Praieiras,  Folclóricas, Sambas Urbanos, Postais da Bahia e Mulheres – elas serão ouvidas pelos visitantes a bordo de uma jangada. Uma imagem do homenageado também vai garantir como recordação uma foto como em um encontro no calçadão de Copacabana, entre outras surpresas que ilustram cada setor.
 
Na Linha do Tempo, foram selecionadas datas, fatos e fotos que retratam a vida de Caymmi, desde sua infância até os últimos dias. A Vida Familiar está representada na parte dedicada às pinturas de Caymmi, outra de suas faces. Já no módulo Rádio estão os momentos importantes da vida de Caymmi, seus amigos, a influência da música na Era do Rádio e a difusão de sua obra. Neste ponto, uma atração diferente: um karaokê para que todos possam cantar uma música de Dorival.
 
Na abertura da exposição, dia 19, haverá uma palestra com Stella Caymmi contando um pouco sobre a vida de seu avô, suas histórias e como surgiam suas canções. Neta de Dorival, ela já lançou três livros sobre seu legado: “Dorival Caymmi, o mar e o tempo”, uma biografia a partir de entrevistas, lançada por conta de seus 90 anos; “Caymmi e a Bossa Nova”, resultado de sua dissertação de mestrado sobre o tema; e “O que é que a baiana tem?”, contando um pouco mais sobre a chegada de Caymmi no Rio de Janeiro, suas agruras e vitórias junto a Era do Rádio. Ao final da palestra, a curadora autografa suas obras.
“A exposição do meu avô é uma oportunidade de prosseguir a pesquisa e divulgação de sua obra. Pretendo chegar mais próximo do público destacando várias temáticas, desde referências como a jangada até aspectos geográficos, o que vai nos possibilitar envolver todas as gerações e públicos. Alguns vão recordar e outros vivenciar a época do Caymmi, mergulhando, ao mesmo tempo, na história do país. Faremos de Caymmi 100 Anos uma pequena pérola, que tentará se aproximar ao máximo desta maravilha que é sua obra, um universo rico e marcante dentro da música popular brasileira”, afirma a curadora.
Homenagear Dorival Caymmi é retratar a história da Música Popular Brasileira. Foi através de “O Que é Que a Baiana Tem?” que Carmen Miranda iniciou a carreira no exterior, no filme Banana da Terra.
Sua obra invoca principalmente a tragédia de negros e pescadores da Bahia: “O Mar”, “História de Pescadores”, “É Doce Morrer no Mar”, “A Jangada Voltou Só”, entre outras, retratam a relação do pescador com seu ofício.
Compôs inspirado pelos hábitos, costumes e as tradições do povo baiano. Desenvolveu um estilo pessoal de compor e cantar, demonstrando espontaneidade nos versos, sensualidade e riqueza melódica. Poeta popular, são suas obras como “Saudade de Bahia”, “Samba da minha Terra”, “Doralice”, “Marina”“Modinha para Gabriela”, “Maracangalha”, “Saudade de Itapuã”, “Sábado em Copacabana”, “Nem Eu”, “Vamos falar de Tereza”, “Só Louco”, entre tantas outras que estarão presentes nesta exposição.
o-mar-e-o-tempo-biografia-que-comemora-o-centenario-de-dorival-caymmi-1398368378660_956x500
 
 
Serviço
Exposição Caymmi 100 anos
Centro Cultural Correios São Paulo
Endereço: Avenida São João, s/nº, Vale do Anhangabaú, São Paulo-SP
Abertura: 19 de julho de 2014 às 20h.
Visitação: de 19 de julho a 07 de setembro de 2014
Horário de Visitação: de terça a domingo das 11h às 17h.
Telefone: (11) 3227-9595
Entrada Franca
Recomendação etária: Livre
Acesso para pessoas com necessidades especiais
Curadoria: Stella Caymmi
Produção: Essegaroto Aouila – Marcelo Aouila
Patrocínio: Correios
Realização: Ministério da Cultura

Sem Comentários

Insira um Comentário