Caminhões e utilitários a serviço do combate a incêndio e enchentes

Caminhões e utilitários a serviço do combate a incêndio e enchentes

Caminhões Scania de combate a incêndio são entregues à União
Veículos atuarão em aeroportos, e têm tração 4×4 e equipamentos modernos como canhão de água com alcance de 70 metros.
Trinte e três caminhões de combate a incêndio aeroportuário, com plataforma do Scania P 440 4×4, foram entregues nesta semana à Secretária de Aviação Civil (SAC) com a presença do ministro-chefe da pasta, Moreira Franco. A implementação dos veículos foi realizada pela Lavrita Engenharia, e faz parte do Programa de Investimento em Logística: Aeroportos, da SAC, que pretende levar a aviação comercial ao interior do Brasil.
 

01)O veículo CCI-AP2-Fênix possui motor Scania de 13 litros com potência de 440 cavalos, tração 4x4 (para atuar em qualquer tipo de terreno) e sistema de freios ABS/EBS.

01) O veículo CCI-AP2-Fênix possui motor Scania de 13 litros com potência de 440 cavalos, tração 4×4 (para atuar em qualquer tipo de terreno) e sistema de freios ABS/EBS.


“O CCI-AP2-Fênix, montado pela Lavrita, utiliza a plataforma do Scania P 440, que é o único caminhão 4×4 produzido no país que atende as exigências das normas contra incêndio de aeródromos e pode ser usado em qualquer aeroporto das Américas. É o modelo pioneiro, exclusivo e mais completo do mercado brasileiro”, afirma Rogério Rezende, diretor de Assuntos Institucionais e Governamentais da Scania Latin America.
A licitação vencida pela Lavrita prevê nesta primeira fase a compra de 64 unidades do CCI-AP2-Fênix, com plataforma do Scania P 440 4×4. Os 31 modelos restantes do lote total de 64 serão entregues até o final deste ano à SAC.
Os 33 caminhões entregues neste primeiro lote serão locados pela SAC a aeroportos das cidades de Alta Floresta (MT), Altamira (PA), Araguaína (TO), Barreiras (BA), Bonito (MS), Cacoal (RO), Caruaru (PE), Cruzeiro do Sul (AC), Fernando de Noronha (PE), Ilhéus (BA), Imperatriz (MA), Ji-Paraná (RO), Juazeiro do Norte (CE), Macapá (AP), Marabá (PA), Paulo Afonso (BA), Santarém (PA), Sinop (MT), Tabatinga (AM), Tefé (AM) e Vitória da Conquista (BA).
03)Cada caminhão tem capacidade para transportar no mínimo 6.100 litros de água para produção de espuma, e conta com reservatórios de LGE (líquido gerador de espuma) de 780 litros e de PQS (pó químico seco) de 200 quilos.

03) Cada caminhão tem capacidade para transportar no mínimo 6.100 litros de água para produção de espuma, e conta com reservatórios de LGE (líquido gerador de espuma) de 780 litros e de PQS (pó químico seco) de 200 quilos.


O nome técnico do CCI-AP2-Fênix tem por significado: carros de combate a incêndio do tipo ataque principal classe 2, modelo Fênix. Com base na cabine e no chassi do P 440 4×4, veículo tradicional da linha especial para combate a incêndios e de eficácia já reconhecida pelos clientes da Scania na Europa, a Lavrita projeta, fabrica e monta o equipamento com implementos da Rosenbauer (da Áustria), com produtos da mais alta tecnologia disponível como bomba de água, canhões monitores e demais itens determinados pelas normas contra incêndio aeroportuário.
O CCI-AP2-Fênix possui motor Scania de 13 litros com potência de 440 cavalos, tração 4×4 (para atuar em qualquer tipo de terreno), gerenciamento eletrônico total, ar condicionado, sistema de freios ABS/EBS, capacidade para transportar no mínimo 6.100 litros de água para produção de espuma, reservatórios de LGE (líquido gerador de espuma) de 780 litros e de PQS (pó químico seco) de 200 quilos, bomba de 5.500 lpm (litros por minuto), canhão monitor superior com alcance mínimo de 70 metros e canhão inferior de alcance mínimo de 46 metros. Vale a pena ressaltar que estes veículos só atuam em caso de emergências e para serem eficientes atingem uma velocidade de 0 a 80 km/h em menos de 35 segundos, atendendo a normas internacionais. A velocidade final chega a 113 km/h.
 
02)A transmissão é a automática Allison série HD 4500. O câmbio, em forma de joystick, deixa a marcha ser engatada em alta rotação, além de ser equipado com tomada de força e divisor de potência.

A transmissão é a automática Allison série HD 4500. O câmbio, em forma de joystick, deixa a marcha ser engatada em alta rotação, além de ser equipado com tomada de força e divisor de potência.


Outro diferencial está na caixa de transmissão automática Allison série HD 4500, que permite o deslocamento do veículo e o uso da moto bomba simultaneamente, ou seja, é possível jogar água e andar ao mesmo tempo, o que reverte ao bombeiro um ganho de velocidade e eficiência. O câmbio, em forma de joystick, também deixa a marcha ser engatada em alta rotação, além de ser equipado com tomada de força e divisor de potência.
 
Unimog é utilizado em larga escala nas enchentes na Europa
S
Seis unidades do off-road da Mercedes-Benz foram utilizadas em operações de limpeza e evacuação na Bósnia.
O caminhão especial Unimog U 5000 da Mercedes-Benz novamente evidenciou a sua incomparável aptidão para operações de socorro, atuando com eficiência sob a chuva pesada e as enchentes que assolaram a Bósnia em maio deste ano. As equipes de combate a desastres naturais do país tiveram que enfrentar inundação e destruição em larga escala devido às chuvas pesadas.
Os atributos consagrados do Unimog – como capacidade superior off-road, tração excepcional, flexibilidade de torção, capacidade de subida e de atravessar áreas alagadas até uma profundidade de 1,20 metro – foram essenciais para enfrentar esse desafio. Já a ampla distância do chão e o balanço dianteiro curto, com ângulo de entrada de até 44 graus, resultaram em vantagens cruciais, capacitando os veículos Unimog de emergência a atravessar trechos de lamaçal e superar obstáculos como entulho, pedras e troncos de árvores arrancadas.
Os equipamentos dos Unimog demonstraram ser igualmente importantes, com grandes bombas, gruas e sistemas hidráulicos poderosos para acionamento do equipamento pesado.
Juntamente com as gruas Hiab, gaiolas de trabalho, motosserras e guinchos, os veículos de emergência conseguiram operar de maneira totalmente autônoma no local, visando estabilizar o funcionamento da infraestrutura e abastecer a população com alimentos e água potável.
O Unimog da Mercedes-Benz conseguiu enfrentar situações muito críticas, atravessando corredeiras de até 1,20 metros de profundidade, removendo obstáculos volumosos e bombeando até 45.000 litros de água a cada minuto. Isso permitiu que os bombeiros penetrassem as áreas inundadas e executassem amplas medidas de salvamento e resgate. Como resultado disso, inúmeras pessoas conseguiram ser resgatadas de suas casas. As forças tarefa da Áustria também usaram seus veículos Unimog para dar valiosa ajuda nas evacuações em larga escala, tais como a desocupação da prisão de Orašje, o desvio de correntezas de água, a desobstrução de hidrovias e a abertura de canais.
Para os bombeiros, essa já é a segunda operação de socorro do ano na região dos Balcãs. Quando nevascas pesadas e tempestades de granizo deixaram uma trilha de destruição na Eslovênia, 150 bombeiros da Áustria rapidamente se deslocaram ao país vizinho com um comboio de 17 veículos Unimog U 5000. Eles ajudaram as forças de resgate locais da Eslovênia a atenuar os efeitos das tempestades extremas e grandes volumes de neve das regiões de Dravograd, Zreze, Kranj, Logatec, Postojna e Ceknica. “Nossos Unimogs U 5000 não tiveram nenhuma pane ou falha, se demonstrando confiáveis e trabalhando como relógios” afirmou Alexander Nittner, membro da Associação dos Bombeiros da Áustria.
 

Mauro Cassane/MM Editorial

 
 

Sem Comentários

Insira um Comentário