Emplacamentos das associadas da Abeifa, em agosto, têm queda de 0,6% em comparação ao mês de julho

Emplacamentos das associadas da Abeifa, em agosto, têm queda de 0,6% em comparação ao mês de julho

ABEIFA-LogoFinal 

As 28 marcas filiadas à Abeifa (Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores) emplacaram 7.338 unidades no mês de agosto. Houve queda de 0,6% na comparação com julho, quando foram emplacadas 7.385 unidades, e uma significativa redução de 28,6% no comparativo com o mês de agosto de 2013, quando as associadas registraram 10.282 emplacamentos.

No acumulado do ano, de janeiro a agosto, o resultado mostra queda de 16,9%, quando equiparado com o mesmo período de 2013. No ano passado, foram emplacados 73.640 automóveis e comerciais leves entre janeiro e agosto e, em 2014, foram 61.206 unidades. Com esse resultado, a participação de mercado das marcas associadas à Abeifa foi reduzida a menos de 3%, atingindo 2,88%.
A retração das vendas em 2014 não ocorreu somente com os importados das marcas associadas à Abeifa, mas foi sentida também no mercado interno total de veículos e de comerciais leves, que retraiu 9,5% no acumulado do ano, 17,1% na comparação com o mês de agosto de 2013 e 7,4% se comparado com o mês de julho.
“Tínhamos a percepção de que a recuperação aconteceria já no início no segundo semestre, mas isso ainda não ocorreu. Os recentes anúncios de queda continuada do PIB em dois trimestres, sinalizando recessão técnica segundo o IBGE, podem impactar a confiança do consumidor e os investimentos”, comenta Marcel Visconde, presidente da Abeifa.
 

Marcel Visconde, presidente da ABEIFA

Marcel Visconde, presidente da ABEIFA


Para Marcel Visconde, “o mercado tem sido ditado pela confiança do consumidor e pela expectativa de recuperação da economia. Apesar do difícil cenário que enfrentamos hoje, em um dado momento o mercado deverá buscar uma retomada que, mesmo tênue, possa restabelecer o início de uma busca de recuperação. O segundo semestre deverá seguir a regra e registrar melhores resultados do que o primeiro semestre. Neste ano, contamos ainda com o Salão do Automóvel. O evento aquece as vendas, impulsionadas pelos lançamentos e por ações que estimulam o consumo, o que deve contribuir para um final de ano melhor”, finaliza o líder setorial.

Sem Comentários

Insira um Comentário