Agrale lança programa de formação profissional para jovens que estão cumprindo pena de restrição de liberdade

Agrale lança programa de formação profissional para jovens que estão cumprindo pena de restrição de liberdade

programaagraledeformacaoprajovens

 
A Agrale, em parceria com o CIEE (Centro de Integração Empresa-Escola), lança programa de formação profissional para adolescentes que cometeram ato infracional e cumprem medida socioeducativa de internação no CASE (Centro de Atendimento Sócio Educativo), de Caxias do Sul. Com início hoje, dia 8 de setembro, a primeira turma contará com 22 jovens.
O início das atividades do programa contou com a participação da secretária estadual da Justiça e dos Direitos Humanos, Juçara Dutra Vieira; da presidente da FASE, doutora Joelza Pires; da coordenadora estadual da Aprendizagem no Rio Grande do Sul/Ministério do Trabalho e Emprego, doutora Denise Brambilla González; do superintendente executivo do CIEE, Luiz Carlos Eymael; do diretor do Case Caxias, Pedro Falkenbach Junior; do defensor público doutor Sérgio Nodari Monteiro e do diretor executivo da Agrale, Rogério Vacari, bem como das demais autoridades e executivos presentes.
O programa prevê a qualificação profissional dentro da instituição (em função da privação de liberdade), de modo a proporcionar aos jovens conhecimento transformador, para que, ao retornarem à sociedade, possam ser inseridos no ambiente profissional. Segundo Rogerio Vacari, diretor executivo da Agrale, a empresa tem como filosofia encontrar formas concretas de auxiliar o desenvolvimento social, educacional e econômico das comunidades onde está inserida.
“Queremos participar da qualificação desses jovens junto à sociedade, proporcionando meios de acesso ao mercado de trabalho e valorizando as potencialidades de todas as pessoas. Eles farão parte de uma cota de aprendizes da empresa, recebendo remuneração conforme legislação vigente. Os jovens farão o curso de formação de auxiliar de produção”, finaliza Vacari.
O programa de formação profissional para jovens que estão cumprindo pena de restrição de liberdade tem como parceiros a dra. Denise Brambilla González, do Ministério do Trabalho e Emprego, a dra. Joelza Pires, da FASE – Fundação de Atendimento Socioeducativo; do dr. Rodrigo Maffei, procurador do Ministério Público do Trabalho, e de Pedro Armando Falkenbach Júnior, diretor do Case de Caxias do Sul.
Primeira empresa do setor automotivo do Rio Grande do Sul a participar dessa iniciativa, a Agrale procura, por intermédio, de seu conceito de responsabilidade social, abranger questões políticas e socioeconômicas e demonstrar condições reais de inclusão de pessoas na sociedade, estabelecendo uma relação transparente.

Sem Comentários

Insira um Comentário