Avaliação: a futura veterinária aprova o Citroën C3 1.5 Attraction

Avaliação: a futura veterinária aprova o Citroën C3 1.5 Attraction

julia6
Nossa personagem estava sonhando com um Citroën C3 que viria de presente de seus pais quando entrasse na faculdade de veterinária. Na faculdade de veterinária, ela entrou mesmo, mas o presente acabou sendo outro: um JAC J3 hatch, que olhando bem de longe nem dá para notar tanta diferença, como nossa própria personagem citou.
julia2
A personagem em questão é a estudante de veterinária Julia Campanella, 23 anos. Quando a convidamos para conhecer o Citroën C3 1.5 Attraction , aceitou de imediato e queria testar aquele que poderia ter sido seu veiculo de todos os dias.
julia1
Julia chegou e já foi se posicionou ao volante. Seus olhos voaram nos detalhes internos e vieram prontamente os comparativos: “Hum, tem um bom espaço interno!”. “Não gosto deste ajuste de encosto, prefiro aqueles de bolinha, em que vamos girando até chegar na melhor posição”,  observou Julia dentre tantos outros que iremos comentar. Assim, todos nossos leitores, poderão avaliar também.
julia5
Ajustes feitos, hora de acelerar, e isso a estudante mostrou que sabe fazer e, diga-se de passagem,  muito bem! Com uma direção mais esportiva e jovial, Julia gostou do câmbio, achou um pouco duro, mas fácil de efetuar as trocas rápidas como tanto gosta. Adorou a força de arranque  do motor – o chamado torque – e elogiou. Logo precisou usar a buzina em um cruzamento e veio uma critica: “Muito dura! Nem saiu o som, tem que apertar forte”, reclama Julia.
julia3
Decidiu ligar o ar condicionado para refrescar e testá-lo. E, quando procurou os controles dos vidros elétricos em sua porta, reclamou dizendo que a posição a incomodou muito, mas rasgou elogios para a velocidade máxima do ar condicionado, pois em seu J3 isso não é tão forte, mesmo estando na velocidade máxima. Outro item que sentiu falta no Citroën C3 1.5 Attratction, foi o módulo de subida dos vidros, os vidros abertos permanecem abertos depois de travar o carro e ela questiona o quanto encareceria o veiculo se viesse com este item que ela julga ser indispensável.
julia
Gostou do desenho do volante e de sua empunhadura ao dirigir. Já não lhe agradou a cor alaranjada do painel de instrumentos: “Acho que não combina com o estilo do carro”. Já toda extensão do painel ela disse que acredita que pode melhorar. Na opinião de Julia, o painel em geral tem coisas muito legais e outras não tanto como, por exemplo, a textura que não combina com o todo.O painel de instrumento foi aprovado com ressalva para a cor da luz de fundo, por exemplo. Adorou o porta-luvas dizendo que o espaço é ótimo e que todas as mulheres precisam de espaço para guardar “coisas”.
julia7
Julia disse que o quebra sol poderia ser de qualidade melhor e ter uma luz cortesia para ajudar na hora de retocar a maquiagem nas noites paulistas. “Faltou alguma coisa no espaço que seria a luz cortesia, posicionada no centro do teto apenas. Sugiro a Citroën um simples e pratico porta óculos.”
juliaabre
Quando estava dirigindo o Citroën  C3 1.5 Attraction , Julia destacou a leveza da direção elétrica. Achou muito bom o limpador traseiro que funciona com vigor e eficiência. Quando foi parear seu Iphone com o som para testar a qualidade do mesmo, achou pouco intuitivo e destacou: “É bom o sistema, mas é difícil de mexer, os botões são muito pequenos”. No geral, a futura moça veterinária gostou muito do carro e disse que seria uma proprietária feliz. O modelo avaliado era de cor branco perola – o tal Blac Nacre –  e também seria sua escolha, pois acha bem feminino.
 

Texto e fotos: Flavio Verna

 
 
 
 
 
 

Sem Comentários

Insira um Comentário