Dente-de-Leão, os primeiros pneus fabricados com borracha Taraxagum

Dente-de-Leão, os primeiros pneus fabricados com borracha Taraxagum

T
A Continental Pneus alcançou um marco significativo em seu projeto de pesquisa voltado para o emprego da borracha extraída do Dente-de-Leão na produção de pneus ao apresentar na Alemanha os primeiros pneus de teste fabricados a partir de um inovador material que a empresa está chamando de Taraxagum, nome derivado da definição botânica do Dente-de-Leão. A borracha natural nas bandas de rodagem desses pneus de teste foi completamente substituída por Taraxagum. Esse importante passo deixa a Continental ainda mais próxima de atingir a sua meta de tornar a sua linha de produção mais sustentável e menos dependentes das matérias primas tradicionais.
“Após vários anos de pesquisa e desenvolvimento e trabalhando em conjunto com o Instituto Fraunhofer de Biologia Molecular e Ecologia Aplicada, nós estamos entusiasmados em levar os primeiros pneus Dente-de-Leão para a pista. Como estratégia para fazer o melhor uso do cultivo dessa planta até aqui, decidimos construir pneus de inverno para carros de passeio, já que eles demandam um alto percentual de borracha natural”, explica Nikolai Setzer, membro do Conselho Executivo da Continental e responsável pela Divisão de Pneus.
A Continental tem a intenção de industrializar a borracha de Dente-de-Leão e introduzi-la na produção em série entre os próximos cinco a dez anos. Os pneus passarão por testes no campo de provas Contidrom, próximo a Hanover, bem como em Arvidsjaur, na Suécia. “Trata-se de algo da maior importância, uma vez que não faremos qualquer concessão quando se trata de avaliar o desempenho”, destaca Setzer.
dentedeleao
“O processo de desenvolvimento do Taraxagum tem sido muito promissor até aqui e vamos continuar a industrialização em conjunto com os nossos parceiros. Estamos muito confiantes de que os atuais resultados de nossas pesquisas serão confirmados também nos testes dos pneus na pista e que eles alcançarão as metas de desempenho que projetamos”, acrescenta Dr. Andreas Topp, Chefe de Desenvolvimento de Material e de Processos, bem como de Industrialização para pneus da Continental. Através de intensa pesquisa em cooperação com o Instituto Fraunhofer, com o Instituto Julius Kühn e com o multiplicador de plantas Aeskulap GmbH um tipo de Dente-de-Leão de alto rendimento e muito robusto de origem russa foi cultivado.
Gummi aus Löwenzahn
No longo prazo o objetivo deste projeto é encontrar uma solução ecológica, econômica e socialmente viável para a demanda crescente por borracha natural. O Dente-de-Leão russo pode ser cultivado em terras não usadas previamente em regiões temperadas por toda a Europa e também próximo às plantas da Continental Pneus. Isso reduz as rotas de transporte, minimizando também o impacto ambiental. Em maio deste ano, o projeto da borracha de Dente-de-Leão recebeu o prestigiado prêmio ambiental e econômico “GreenTec Award”, na categoria Mobilidade Automotiva.
 

Sem Comentários

Insira um Comentário