Foton apresenta protótipo do primeiro caminhão

Foton apresenta protótipo do primeiro caminhão

mc1
Modelo será produzido na unidade industrial de Canoas, no Rio Grande do Sul.
A Foton Caminhões deu mais um importante passo na construção de sua unidade industrial no Brasil. No dia 15 de outubro, em Canoas (RS), a empresa apresentou ao governo estadual do Rio Grande do Sul o protótipo nacional do caminhão de 10 toneladas, que será o primeiro modelo a ser produzido na fábrica sediada no município gaúcho de Guaíba a partir de 2016. O encontro ocorreu nas instalações da Transportes Gabardo, do empresário Sérgio Gabardo, que assumiu as atividades de recebimento e desembarque dos caminhões Foton no Porto de Rio Grande (RS), bem como a preparação dos veículos para envio da rede de concessionárias e o transporte até o destino dos veículos em todos os municípios que estão localizadas as revendas Foton.
A Foton aproveitou a ocasião para apresentar aos representantes do poder público quem serão os fornecedores de peças e componentes do veículo. “Em função das parcerias que fechamos com 20 dos principais fornecedores instalados no Brasil, nosso caminhão de 10 toneladas sairá da linha de produção com mais de 65% de seu conteúdo nacionalizado, e assim atenderemos aos requisitos do programa Inovar Auto, do governo federal, além do FINAME”, diz Luiz Carlos Mendonça de Barros, presidente do conselho da Foton Caminhões. No evento participou também o Banrisul, banco que participará no financiamento da fábrica de Guaíba.
As empresas fornecedoras apresentadas pela Foton e já confirmadas são: Continental (tacógrafo) Vidroforte (vidros da cabine); Cummins (motor e pós tratamento); ZF e Sachs (transmissão e embreagem); Dana, Knorr e Frum (componentes para eixos); Monroe e Rassini (itens da suspensão); Maxion (chassis e rodas); Pirelli (pneus); Voss e Brunning (itens de frenagem); Bepo e Indebras (sistema de combustível); Heliar (bateria); Schwaben ( engenharia) Mobil (fluidos em geral como óleo do motor, freio, etc.). Itens como chicotes, suportes, parafusos e outras peças estão em negociações com empresas do Rio Grande do Sul.
A Foton também apresentou ao governo gaúcho seus modelos de 15, 17 e 24 toneladas de PBT (Peso Bruto Total), que entrarão neste segundo semestre em processo de homologação para obter a permissão de produção no Brasil. “Esses três modelos são os produtos iniciais para a nossa entrada no mercado de pesados e demonstram que o programa estabelecido com a Foton Beiqi tem continuidade para um portfólio maior de produtos”, comenta Mendonça de Barros.
Segundo Bernardo Hamacek, CEO da Foton Caminhões, a montadora terá modelos que atenderão os segmentos de transporte de 3,5 até 24 toneladas. “Isto nos tornará um importante player entre os concorrentes tradicionais e nos permitirá ampliar ainda mais a oferta de produtos com nível elevado de qualidade a preços muito competitivos seguindo a nossa filosofia de oferecer ao consumidor brasileiro novas opções de melhor custo-benefício”, aposta Hamacek.
mc2 
Transportadoras gaúchas expandem operação com MAN TGX
Vendas do extrapesado cresceram mais de 100% de janeiro a setembro deste ano.
A MAN Latin America divulgou que as vendas do MAN TGX 28.440 6×2 cresceram mais de 120% de janeiro a setembro deste ano, com relação ao mesmo período de 2013. Entre as comercializações, a Região Sul teve um destaque especial. A Faccin Logística, com a aquisição de 15 unidades, e o Posto Bem Vindo, com seis novos caminhões, contribuíram para alavancar este resultado. A produtividade do veículo, com custo operacional otimizado, é apontado como um dos grandes atrativos pelos clientes.
A Faccin, que já conta com dois caminhões MAN, escolheu o TGX para ampliar sua frota e dar continuidade aos fretes dedicados com contratos de longo prazo. Preocupados em reduzir o custo de se seus clientes, a transportadora encontrou no modelo a solução ideal. “Trata-se de um caminhão com ótimo custo-benefício. No caso do implemento vanderléia, que utilizamos para a operação, tem se mostrado com o melhor consumo de combustível de nossa frota atual. Soma-se a isso o fato de parar pouco em função de manutenção e ser extremamente confortável para o motorista”, explica Luiz Henrique Faccin, um dos proprietários da empresa.
Já o Posto Bem Vindo apostou nos veículos da MAN Latin America, fabricante dos veículos comerciais MAN e Volkswagen, para atender a novo contrato fechado para o transporte de matéria-prima para composição de cimento. Os seis caminhões MAN TGX 28.440 6×2 serão os primeiros da montadora em sua frota. “Boas referências com outras empresas da região quanto à segurança, conforto e economia foram os fatores decisivos para nossa escolha”, relata Vergilino Mees, fundador do Posto Bem Vindo e sua área de transportes.
Os veículos do Posto Bem Vindo atuam na rota de Imbituba a Itajaí, cruzando o litoral catarinense, num percurso médio de 700 quilômetros por dia. Já na Faccin, os TGX 6×2 operam em diversos trajetos, rodando sete estados do Brasil: de Castro (PR) até Boituva (SP) e também saindo de Uberlândia (MG) com destino a Alagoinhas (BA), Petrópolis (RJ), Teresópolis (RJ) e Rondonópolis (MT), com uma média diária de 320 quilômetros.
mc3
Mercedes-Benz faz demonstrações de caminhões com freio a tambor
Modelos estradeiros Axor e Actros foram exibidos na capital nacional do caminhão bitrem: Rondonópolis (MT).
Rondonópolis (MT) é conhecida como a capital nacional do agronegócio e do caminhão bitrem. Localizada estrategicamente no entroncamento das rodovias BR-163 e BR-364, é a ligação entre o Norte e o Sul do país. Por essas razões, a Mercedes-Benz escolheu a região para demonstrar aos clientes o freio a tambor que passarão a equipar os caminhões extrapesados Axor e Actros a partir do próximo ano.
As inéditas versões dos caminhões extrapesados estradeiros Axor e Actros com freio a tambor é uma solução da marca para demandas de transportadores que, numa mesma operação, circulam tanto em rodovias pavimentadas, como em vias não asfaltadas dentro das áreas de produção agrícola, nas quais a presença de poeira é muito intensa. Este tipo de atividade ocorre em Rondonópolis, como em diversas outras regiões do Brasil.
A demonstração de caminhões extrapesados Axor, com a inédita versão de freio a tambor foi a grande atração do “ECONFORT Experience”, evento da Mercedes-Benz para transportadores e motoristas realizado nos dias 17 e 18 de outubro, no Parque de Exposições Wilmar Peres de Farias, em Rondonópolis, no Mato Grosso. Esta foi a terceira etapa da ação.
A disponibilidade do freio a tambor para os modelos estradeiros Axor e Actros amplia ainda mais o leque de opções para os clientes, que continuam contando com a já conhecida versão de freio a disco. Isso permite que eles escolham a configuração que melhor atenda suas demandas de transporte, levando em conta também as características dos locais de operação do seu caminhão. As versões multiuso (com eixos traseiros com redução nos cubos) das linhas Axor e Actros já contavam com o freio a tambor e continuam disponíveis para as operações mais severas.
Os cavalos-mecânicos Axor e Actros são indicados para tracionar multicomposições, com destaque para configurações de semirreboques de 3 eixos convencionais e distanciados com PBTC (Peso Bruto Total Combinado) de 48,5 a 53 toneladas, bitrem com PBTC de 57 toneladas e bitrenzão/rodotrem com PBTC de 74 toneladas.
De acordo com Roberto Leoncini, Vice-Presidente de Vendas, Marketing e Pós-Vendas da Mercedes-Benz do Brasil, a oferta de freio a tambor para o Axor e Actros, propiciará à marca aumentar sua participação de mercado na região Centro-Oeste.
“Nossos clientes locais, como também de todo o Centro-Oeste e de outras regiões do Brasil, solicitam cada vez mais esse tipo de configuração e nós oferecemos a eles um produto com a qualidade e a confiabilidade conquistas pelo Axor no mercado brasileiro”, destaca Leoncini. “E como mais uma grande novidade, o freio a tambor também estará disponível para os caminhões extrapesados rodoviários da linha Actros, o que amplia ainda mais as opções de escolha para nossos clientes, que continuam contando com a versão de freio a disco”, completa o executivo.
 

 Mauro Cassane/MM Editorial

Sem Comentários

Insira um Comentário