Tecnologia impede roubo de carga em Minas Gerais

Tecnologia impede roubo de carga em Minas Gerais

1
Por meio de um alerta de abertura de baú, empresa evitou o roubo de carga avaliada em um bilhão de reais.
A Zatix, empresa em sistemas de rastreamento e telemática para controle de veículos e gestão de frotas, anuncia que sua solução Omnilink, utilizada pela Gerenciadora de Risco Servis, foi essencial para o bloqueio e recuperação de uma carga no valor de um bilhão de reais, na região de Carmo da Cachoeira, em Minas Gerais.
No dia 01 de outubro, a Servis recebeu um alerta de abertura de baú emitido pelo Sistema Omnilink, uma poderosa ferramenta para monitoramento de veículos e gestão de risco. A solução da Zatix proporciona elevado grau de segurança, controle e automação, especialmente para cargas de alto valor (visadas para roubo) e cargas perigosas.
O grande diferencial do Sistema Omnilink é sua alta capacidade de configuração e personalização, segundo as características da operação do cliente e suas necessidades, através de Inteligência Embarcada, Funções Programáveis e Interface de Integração. O sistema oferece, ainda, monitoramento com posição avulsa, posição automática, botão de pânico e bloqueio do veículo, entre outras funções.
 
“A Servis desenvolveu um Plano de Gerenciamento de Risco (PGR) que incluía a configuração adequada do rastreador Omnilink ao tipo de operação e à rota do veículo do cliente, e ficou comprovada sua eficácia. O veículo foi bloqueado pela atuação da Inteligência Embarcada Omnilink em conjunto com a ação da Central de Monitoramento da Servis que, ao receber o alerta do evento de bloqueio, acionou os órgãos de Segurança Pública. Quando a polícia chegou ao local, os criminosos se evadiram e o veículo foi liberado após os trâmites legais”, relata Fernando Yort, gerente comercial da Servis.
 
Criada em junho de 2008, a Zatix é o resultado da fusão entre Omnilink e Graber Rastreamento. A empresa oferece soluções de rastreamento e monitoramento, telemetria e logística, e atende diversos perfis de clientes, incluindo montadoras, transportadoras, grandes varejistas, frotistas, profissionais autônomos e pessoas físicas. Sociedade anônima de capital fechado, a Zatix tem sede em Alphaville (SP), fábrica em Santa Rita do Sapucaí (MG) e filiais no interior de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paraná, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Centro-Oeste e Nordeste.
Fábrica da MAN completa 18 anos no Rio de Janeiro
 Malagrine
Unidade na cidade de Resende (RJ) já produziu mais de 680 mil veículos comerciais.
A MAN Latin America, fabricante dos caminhões e ônibus Volkswagen e dos caminhões MAN, comemorou em 1º de novembro 18 anos de fundação de sua fábrica, localizada em Resende, no sul fluminense. Em 1996, quando foi inaugurada, a planta contava com 200 empregados e produzia um caminhão por dia. Hoje, a empresa, que lidera o mercado de caminhões no Brasil, é a maior empregadora privada da cidade, com mais de cinco mil funcionários, e já ultrapassou a marca de 680 mil veículos produzidos.
Ao longo de seus 18 anos na cidade, a empresa investiu largamente em suas instalações e produtos. Até 2017, o valor aplicado chegará a R$ 4 bilhões, contribuindo para o enriquecimento tecnológico da região e crescimento econômico. A fábrica revolucionou a economia de Resende, gerando emprego e renda. A MAN Latin America é responsável hoje por 65% da arrecadação de impostos do município, o que se reverte em melhorias diretas para a população em aspectos como saúde e educação.
“Na esteira de nosso desenvolvimento e consolidação em Resende, servimos de âncora para atrair diversas empresas, como montadoras e fornecedores. Atingimos a considerada maioridade, ao chegarmos aos 18 anos, em plena maturidade de nossa operação com um relacionamento muito próximo e benefício à população de Resende e região”, observa Roberto Cortes, presidente da empresa. As contribuições ao desenvolvimento da cidade renderam ainda a instituição de 1º de novembro como o Dia da MAN Latin America em Resende.
Para produzir as 106 variações de modelos, entre caminhões e ônibus vendidos aos mercados interno e externo, a fábrica também cresceu. Dos 90 mil metros quadrados originais de suas instalações, a fabricante ampliou sua área construída, chegando a quase 180 mil metros quadrados, contabilizando a fábrica, o Centro Logístico, o Parque de Fornecedores e o centro de modificações (BMB). Somente em 2013, foram 20 mil metros adicionais com a instalação de Meritor e Suspensys em seu complexo fabril.
 
Mirassol firma contrato para transportar produtos da John Deere
 3
Durante três anos, a transportadora utilizará rodotrens para levar as máquinas agrícolas.
O Grupo Mirassol, especializado em transporte e logística, firmou um novo contrato com a fabricante de equipamentos agrícolas John Deere para o transporte de seus produtos a partir do Sul do País. O novo contrato tem duração estipulada em três anos, podendo ser estendido.
Para este serviço, foram adquiridas dez composições rodotrens, que consistem em cavalos mecânico Mercedes-Benz Axor 2644 e carretas Fachinni com sider Fix. “Essa composição tem capacidade para transportar 180 metros cúbicos por conjunto. A escolha por esta modalidade ocorreu justamente pelo fato de contar com uma capacidade de carga de duas carretas comuns, além de resultar em muito menos poluição para o meio ambiente”, conta Carlos Donizete Guimarães, diretor Comercial do Grupo Mirassol.
A Mirassol investiu nessa fase R$ 6 milhões, e selecionou e treinou especialmente 13 motoristas, que rodarão de segunda a sábado, dentro do intervalo de horário das 6h às 22h, respeitando o cumprimento da Lei do Descanso. Todo o trabalho realizado é para movimentar peças para tratores, pulverizadores e outros equipamentos voltados para o manejo da cultura da cana-de-açúcar e outras aplicações do agronegócio.
“Como já estávamos trabalhando com quatro veículos em um projeto piloto, utilizaremos um total de 14 conjuntos de rodotrem para a operação, sendo que dez ficarão rodando, dois permanecerão estacionados na unidade em Catalão (GO) e outros dois na instalação de Campinas (SP). Nessas bases serão realizadas as trocas das carretas”, explica diz Cláudio Aparecido Soares, gerente da Unidade de Campinas da Mirassol.
 

Mauro Cassane/MM Editorial

 
“A operação vai contar com dois pontos de apoio, que são a nossa unidade logística e de armazenagem de Campinas e o centro de distribuição em Catalão, um apoio importante para que tenhamos sempre motoristas descansados e conjuntos de rodotrem disponíveis para realizar o retorno ou a transferência. A segurança e a eficiência das viagens são nossas prioridades”, ressalta o gestor.
 
 
 
 
 
 

Sem Comentários

Insira um Comentário