Dicas de como evitar danos ao veículo por alagamento

Dicas de como evitar danos ao veículo por alagamento

lightning_thunderstorm_-_vista_background2
Verão é sempre assim – pelo menos aqui em São Paulo. Basta uma chuva forte para o estraga vir. E quem é afetado? O carro e seus pobre e coitado proprietário. Levando em consideração os sinistros mais comuns que envolvem carros alagados, a Allianz Seguros elaborou uma série de dicas de como o motorista deve proceder para evitar imprevistos nos dias chuvosos. Confira, a seguir, algumas dicas:
ejhyxba1lhwdwhjus9sdfuawi
 

  • Fiquem atentos às notícias sobre pontos de alagamentos. O rádio no carro ou a televisão, antes de sair de casa, são grandes aliados.

 

  • Nos dias com chuvas intensas, evite circular por trechos com histórico de risco de alagamento.

 

  • Se conseguir identificar que a altura da água ultrapassará o centro da roda, não tente atravessar o alagamento. Quando não for possível ver a profundidade, o risco de cair em um buraco, de o carro parar ou até mesmo aquaplanar é grande.

 

  • Ao dirigir em trechos alagados, mantenha a marcha reduzida, baixa velocidade, com rotação constante, em torno de 2.500 RPM. Isso melhora a aderência e a dirigibilidade do veículo.

 

  • Se o carro apresentar aumento de esforço ao esterçar, anomalias das luzes de injeção eletrônica, bateria e ABS, além de variação na luminosidade do painel, mantenha a calma, redobre a atenção e desligue os equipamentos que não forem essenciais. Se alguma destas situações persistirem, encaminhe o veículo para uma revisão.

 

  • Ao apresentar sinais de alagamento, não dê a partida e procure removê-lo até uma oficina. Isso reduz o risco de danificar o motor.

 

  • Em veículos que sofrem danos por alagamento é necessário fazer uma revisão completa, ou seja, a verificação de todos componentes eletrônicos e mecânicos. Faça a troca do óleo e filtros, assim como a limpeza imediata do veículo, para não danificar estofamentos e carpete. O veículo pode não apresentar defeito no momento do alagamento, mas o contato da água com componentes eletroeletrônicos pode gerar posterior anomalia, com a oxidação das peças.

 

  • Verifique também o estado do óleo da transmissão, dos eixos diferenciais e do cânister, dispositivo que reduz a emissão de hidrocarbonetos dos tanques de combustível. Eles podem ter a vida útil reduzida e aumentar o risco de falhas na embreagem, suspensão e freios.

 

  • É indicado também ao proprietário que faça uma limpeza do sistema de ventilação do veículo, que pode estar contaminado por fungos e bactérias.

 
 
 

Sem Comentários

Insira um Comentário