Tecnologia: desafio global ao Brasil para incentivar soluções de mobilidade

Tecnologia: desafio global ao Brasil para incentivar soluções de mobilidade

mw03
A Ford anunciou hoje, dia 3 de fevereiro,  durante o  Campus Party, a maior feira de tecnologia da América do Sul, o Brasil como o nono país a sediar o Desafio da Mobilidade Ford, incentivando novas soluções para questões de mobilidade urbana. A empresa trouxe para o evento a sua gerente global de Pesquisa da Mobilidade no Futuro, Erica Klampfl, que falou sobre as estratégias destinadas a impulsionar a inovação em todos os aspectos do negócio. Pelo terceiro ano consecutivo, a Ford é a única empresa automobilística a participar do evento, que reúne um público voltado ao desenvolvimento de aplicativos e tecnologia da informação.
“A Ford não quer ser apenas uma fabricante de automóveis, mas também uma empresa de mobilidade, trabalhando com o objetivo de mudar a forma como o mundo se move e ser um facilitador na solução dos crescentes desafios de transporte ao redor do mundo”, disse.
Ford#CampusParty-EricaKlampfl-RogelioGolfarb
Segundo a executiva, as futuras soluções de mobilidade vão exigir novas ideias e a colaboração com outros líderes de tecnologia fora da indústria automotiva, o que leva a empresa a ampliar o leque de parcerias com desenvolvedores de diferentes campos de pesquisa. Como exemplo de inovação, a Ford expõe no local o Novo Ka, primeiro carro no Brasil a oferecer o sistema de conectividade SYNC com AppLink e Assistência de Emergência.
“O lançamento desses recursos inéditos em um carro de entrada é uma prova do compromisso da Ford com a democratização da tecnologia”, destacou Rogelio Golfarb, vice-presidente de Assuntos Corporativos da Ford América do Sul. “Ao tornar as novas tecnologias acessíveis a um maior número de pessoas, e não somente aos clientes de luxo, estamos seguindo o mesmo espírito que levou Henry Ford a fundar a empresa há mais de um século e transformou o modo como as pessoas se movem no mundo.”
A Ford anunciou o Brasil como próximo país a sediar a sua iniciativa global que incentiva desenvolvedores a criar aplicativos e estratégias para identificar e solucionar os problemas de mobilidade, como o congestionamento nas cidades. O Desafio da Mobilidade Ford Brasil, programado para o segundo semestre de 2015, faz parte de uma série global iniciada em julho de 2014, que já realizou eventos nas cidades de Lisboa (Portugal), Los Angeles (EUA), Mumbai, Nova Déli e Chennai (Índia), Shangai e Chongqing (China), Londres (Reino Unido), Johannesburg (África do Sul), Buenos Aires (Argentina) e Austrália.
FordSmartMobility-2
O programa parte do princípio de que a mobilidade hoje não está limitada aos veículos, mas engloba também sistemas inteligentes e toda a infraestrutura das cidades. Portanto, é um desenvolvimento que exige a participação de diversos setores.
“Com esses desafios globais, nós avançamos na discussão sobre mobilidade, entramos em contato com fortes potenciais parceiros e ganhamos conhecimentos valiosos sobre muitas questões específicas de mobilidade que os nossos clientes estão enfrentando em todo o mundo”, afirmou Erica Klampfl. “As ideias e propriedade intelectual pertencem aos desenvolvedores, mas a Ford vai considerar a oportunidade de trabalhar mais estreitamente com os desenvolvedores vencedores no futuro.”
FordSmartMobility-1
Os projetos vencedores do Desafio da Mobilidade da Ford em outras partes do mundo dão uma ideia do tipo de projetos que podem ser desenvolvidos no Brasil:

  • Buenos Aires (Argentina) – O “Urban Shuttle”, conceito no formato de um ônibus, carrega diversos minicarros elétricos de dois lugares pela cidade. Fora das áreas centrais, os motoristas podem se desligar do equipamento e conduzir seus carros.
  • Lisboa (Portugal) – O “Smartaxi”, aplicativo baseado em localização, analisa em tempo real o tráfego para prever os pontos de maior demanda por táxis e direciona os taxistas para esses locais, em vez de percorrer a cidade a esmo em busca de corridas.
  • Chongqing (China) – O “MultiModal Transportation Platform” integra num mesmo sistema a rede de trens, metrô e ônibus com os pontos de aluguel de bicicletas ou riquichás. Inclui informações sobre o trânsito, tarifas e rotas alternativas.
  • Xangai (China) – O “Parkopedia” é um serviço online que mostra estacionamentos disponíveis nos arredores e os preços cobrados, com fotos e opiniões de outros usuários, dicas sobre acesso a transportes públicos, segurança e iluminação noturna.
  • Londres (Reino Unido) – O “AppyParking” reúne em um mapa informações sobre todas as áreas de estacionamento disponíveis na cidade e as suas restrições de circulação e horários, facilitando a busca por vagas, considerada uma das maiores causadoras de trânsito.
  • Delhi (Índia) – O “Flare”, aplicativo baseado em geolocalização, agiliza o deslocamento de ambulâncias e veículos de resgate, permitindo que as pessoas informem às autoridades e sejam informadas sobre acidentes nas redondezas. Ele leva em conta que os 60 primeiros minutos após um acidente são essenciais para o salvamento de vítimas – a chamada “golden hour”.
  • Tamil Nadu (Índia) – O “SimPrints Solutions” dá aos profissionais de saúde acesso, via smartphone, a dados e estado de saúde dos pacientes sendo transportados para os hospitais. Em Tamil Nadu, 72% da população vive em áreas rurais, enquanto 75% dos hospitais e clínicas estão nas áreas urbanas.
  • Mumbai (Índia) – O “Mumbai Monsoon Helper” ajuda as pessoas a se deslocar no período de chuvas de monções, que inundam estradas e ferrovias. Ele mostra as áreas mais atingidas por alagamentos, além de informar sobre as condições do tempo e previsões de novas chuvas. Os usuários podem contribuir com informações, mostradas em um mapa da cidade.
  • Johanesburgo (África do Sul) – O “Secondary Power Management System” aproveita as horas ociosas dos muitos veículos comerciais usados no transporte de pessoas, produtos e animais na cidade para a geração de energia. O sistema elétrico funciona com baterias que podem alimentar equipamentos como computadores, aparelhos de comunicação e refrigeradores.
  • Los Angeles (EUA) – O “Crowd Park” funciona como meio de pagamento móvel para agilizar o estacionamento nas numerosas vagas disponíveis na cidade. Ele avisa quando o tempo na vaga paga (espécie de Zona Azul) está para acabar e permite a renovação do tempo pelo celular.
  • Austrália – O desafio proposto é a criação de acessórios e aplicativos para ajudar os motoristas a enfrentar emergências como falta de combustível, pane elétrica, tempestades ou acidentes em áreas remotas, onde o socorro é difícil. O vencedor ainda não foi anunciado.
Sem Comentários

Insira um Comentário