Cummins Inc. tem faturamento recorde em 2014

Cummins Inc. tem faturamento recorde em 2014

cummins1
O ano passado pode ser considerado excelente para a Cummins Inc., uma das maiores fabricantes independentes de motores Diesel, de componentes e de geradores de energia do mundo. A empresa fechou 2014 com faturamento bruto de US$ 19,2 bilhões, 10,98% superior a 2013, quando chegou a US$ 17,3 bilhões. Além disso, a empresa norte-americana superou em 6,6% o último recorde anotado em 2011, ano em que contabilizou US$ 18 bilhões em receita bruta.
A receita bruta global em 2014 por segmento indica a predominância de motores com participação de 46%, seguido por componentes e distribuição, ambos com 21%, e geração de energia com 12%. E, com a recuperação norte-americana, Estados Unidos e Canadá responderam por 56% do faturamento, seguidos por Ásia 9%, América do Sul e México 8%, Europa e Oriente Médio 15%, China 8%, Índia 3% e África 1%.
A unidade de negócio de Motores faturou em 2014 US$ 11 bilhões, com oferta de produtos a Diesel e a gás natural que cobrem a faixa de 2.8 litros a 95 litros, com potências de 49 hp a 5.100 hp. Motores leves, médios e pesados (de 2.8 litros a 15 litros) responderam por 62% do faturamento, 13% são de motores de alta potência (de 19 litros a 95 litros) e 25% foram correspondidos por peças e componentes.
ISB 4
As unidades de negócio de Componentes e de Distribuição anotaram faturamento de US$ 5,1 bilhões e US$ 5,2 bilhões, respectivamente. E, finalmente, a unidade de negócio de Geradores de Energia faturou US$ 2,9 bilhões. Cabe ressaltar que os valores de cada segmento individualmente incluem vendas entre unidades de negócio que são posteriormente eliminadas no resultado global consolidado.
Os resultados da América do Sul e do Brasil mostraram ligeira queda na venda em dólares. No conjunto dos países sul-americanos, a empresa vendeu cerca de US$ 1,52 bilhão em 2014 contra US$ 1,6 bilhão em 2013 [incluindo joint-ventures regionais cujos faturamentos não são consolidados em livros da Cummins). A Cummins considera esta queda, como pequena e o resultado ótimo, perante a crise econômica em vários países e sobretudo perante a forte desvalorização das moedas no continente. A estratégia da empresa de investir em novos segmentos e aumentar o foco em países vizinhos mitigou muito o impacto negativo de vários segmentos de negócios no Brasil.
A diversidade de negócios, liderança em tecnologias em todos os segmentos em que atua, investimentos focados no crescimento, capacitação técnica no atendimento às regulamentações mundiais de emissões e distribuição global com presença em mais de 190 países e territórios são os principais motivos do recorde de faturamento.
 

Luis A. Pasquotto

Luis A. Pasquotto


“Além destes bons números, a Cummins Inc. investiu em 2014 algo em torno de US$ 750 milhões em pesquisa e desenvolvimento e engenharia, focada em tecnologia e energia limpa, sustentável e segura”, afirma Luis Afonso Pasquotto, presidente da Cummins América do Sul e vice-presidente da Cummins Inc. “O resultado desse investimento reverteu-se em 66 novos produtos lançados em 2014, mais de 60 patentes concedidas e ao redor de 200 projetos com patentes iniciadas”.

Pedro Damian, especial para Super TopMotor

 
 
 

Sem Comentários

Insira um Comentário