Teatro:  “La Casa de Bernarda Alba”, de Garcia Lorca, estreia em Sampa

Teatro:  “La Casa de Bernarda Alba”, de Garcia Lorca, estreia em Sampa

original_Bernarda_1
A última peça escrita pelo espanhol Federico García Lorca estará nos palcos do Teatro Augusta, em nova produção da London Company, companhia alternativa de teatro no cenário artístico brasileiro. A intensa obra “La Casa de Bernarda Alba” representa uma metáfora no âmbito familiar à situação vivida durante a Guerra Civil na Espanha.
O enredo trata da história de uma família que vive em um pequeno vilarejo espanhol, formada pela matriarca Bernarda Alba e suas cinco filhas. Em seu desenvolvimento, vemos a característica controladora e ditatorial com que Bernarda cria suas filhas – ao declarar luto de oito anos pela morte do segundo marido, proíbe que as filhas saiam de casa ou tenham contato com o mundo exterior.

Federico Garcia Lorca, autor de "La Casa de Bernarda Alva"

Federico Garcia Lorca, autor de “La Casa de Bernarda Alva”


A simbologia presente no texto permite associar o cenário descrito com o momento em que se encontrava a Espanha, sob o domínio do general Franco. A ditadura franquista se reflete no aprisionamento gerenciado por Bernarda com suas filhas.
Um diferencial da adaptação de Rafael Mallagutti, idealizador da companhia, consiste em escalar atores homens para atuar nos papéis das protagonistas, todas mulheres. Considerando o fato de serem “mulheres sem homens”, como diz Mallagutti, as personagens tornam-se muito masculinas. A começar pela chefe da família que se comporta como um general e mantém as filhas isoladas e excluídas do mundo, as relações sociais se mantém praticamente inexistentes.
Além disso, há indícios que dizem que a proposta inicial de Lorca era a de que homens atuassem como Bernarda e suas filhas, em alusão à perspectiva histórica espanhola. Por isso, a concepção de produzir uma peça em que eles representam os papéis do sexo feminino é uma inovação, propondo o debate sobre o ponto em que é proibida essa troca de sexos.
A abertura da temporada está marcada para 6 de maio, com apresentações às quartas e quintas-feiras, no Teatro Augusta, às 21h00. A figura marcante de Bernarda ficará a cargo de Raphael Gama, indicado ao Prêmio Belas Artes de São Paulo de melhor ator, na peça “O Caso dos 10 negrinhos”, produzido pela London Company e atualmente em cartaz no Teatro Brigadeiro.
Serviço:
4125058039_0b73349039
 
La  Casa de Bernarda Alba
Gênero: drama
Duração: 1h30
Texto: Federico Garcia Lorca
Direção geral e tradução: Rafael Mallagutti
Direção de atores: Thiago Dombidau
Direção de Produção: Mayara Garcia
Elenco: Rafael Mallagutti, Raphael Gama, Bruno Malheiro, Miguel Langone, Marco Nepomuceno, Cayke Scalioni, Ivan Radecki, Ivan Sol, Bruno Akimoto, Fernando Bernardi.
Local: Teatro Augusta – Rua Augusta, 943 – Cerqueira César, São Paulo – SP, 01305-100, (11) 3151-2464
Horários: 21h00, Quartas e quintas de maio e quintas de junho
Valores: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia entrada). Parceria: ingressos R$ 30 reais
Classificação: 12 anos, menor só com acompanhante
 

Sem Comentários

Insira um Comentário