Cervejaria Belga Castle Brewery – Van Honsebrouck apresenta a Trignac

Cervejaria Belga Castle Brewery – Van Honsebrouck apresenta a Trignac

Trignac number

A Cervejaria Castle Brewery – Van Honsebrouck, fundada em 1865 na Bélgica trás para o Brasil a exclusiva Kasteel Trignac XII, com apenas 600 garrafas em solo brasileiro das 30.000 produzidas na cervejaria. A próxima safra será menor, segundo Marc Schrauwen, gerente de exportações da cervejaria, mas garante que enviarão um numero maior de garrafas desta vez ao Brasil.

 Trignac

A Trignac é uma cerveja Tripel, amadurecida em barris de conhaque francês de primeiro uso que apresenta coloração amarelo dourado com pequena turbidez, excelente formação de espuma com carbonatação generosa e prolongada. No aroma se destacam notas de frutas cítricas, uvas verdes, conhaque e um pouco de damasco. E no sabor, o álcool é perceptível, com presença de pêssego e uvas verdes que remete a um vinho branco seco. A temperatura ideal para degustá-la é de 12 graus e pode ser acompanhada por um queijo belga ou simplesmente curti-la, tentando descobrir cada segredo que ela tem. A complexidade da cerveja merece total atenção.

 Bacchus

Aproveitamos para provar outros rótulos da cervejaria, como a Bacchus Frambozenbier que tem por base a tradicional cerveja premium Bacchus, envelhecida em barris de carvalho. É uma cerveja Ale com framboesa, sendo considerada uma cerveja gastronômica. É um estilo muito particular, que casa cerveja com frutas. Para quem quer ter um almoço ou evento e não quer ter vinho, esta cerveja vai bem, além da bela apresentação na taça. Sua coloração é vermelha e seu colarinho rosa. apresenta uma carbonatação elevada, com aroma e sabor de framboesa com um final adocicado, o que possibilita ser bebida como um aperitivo ou até acompanhando uma sobremesa, como uma torta mouse de chocolate belga.

 Brigand

A Brigand é uma cerveja de cor âmbar, creme persistente, sabor forte e levemente amargo, resultado do lúpulo utilizado em sua fabricação. Seu nome é uma homenagem aos camponeses que, em 1798, expulsaram os franceses da cidade belga de Ingelmunster. Além da opção em garrafa de 330ml, sazonalmente é encontrada na versão chopp.

 Cuvée Chateau

Uma outra opção de cerveja que pode acompanhar sobremesa, como por exemplo um brownie é a Kasteel Cuvée du Chateau. Uma cerveja também considerada gastronômica e desenvolvida para harmonizar com a típica cozinha belga, portanto, se quiser se aventurar na culinária belga, já sabe o que beber. A inspiração desta cerveja veio das Kasteel Brune (Donker) envelhecidas 10 anos nos porões da cervejaria. No entanto, ela é mais amarga, menos doce e muito mais refrescante que a Donker tradicional. É uma cerveja safrada (validade de 5 anos), escura, com creme bege denso. Sabor e aroma com toques amadeirados, malte tostado, frutas escuras e caramelo.

 Passchendaele

E a ultima delas a Passchendaele, que apresenta uma coloração dourada, bem clara e transparente. Boa formação de creme, de cor branca, mas não persistente. É uma cerveja muito refrescante, de baixo teor alcoólico, feita para ser bebida e matar a sede. vai muito bem na praia e em dias quentes. Tem boa presença de lúpulos belgas, notas herbais e final levemente picante, lembrando especiarias. Foi elaborada em comemoração aos 100 anos da primeira guerra mundial (de 1914), portanto uma cerveja jovem. Detalhe é que os lúpulos utilizados são cultivados na região do front da batalha. O nome da cerveja é uma referência direta a “Batalha de Passchendaele”, ocorrida em 1917 em Passendale. Apresentada em garrafas de 500ml, tamanho não usual para as cervejas belgas, é uma clara referencia ao `pint´ britânico. “1 minuto de silêncio, 500ml de respeito”.

Texto e fotos: Flávio Verna

Sem Comentários

Insira um Comentário