Maio Amarelo:  dicas de frenagem com ABS para mais segurança no trânsito

Maio Amarelo:  dicas de frenagem com ABS para mais segurança no trânsito

freios-abs-6
Desde janeiro de 2014, 100% dos automóveis novos produzidos e vendidos no Brasil são obrigados a sair de fábrica equipados com freios ABS como item de série. Esta tecnologia tem como finalidade contribuir para evitar acidentes e reduzir o alto número de ferimentos e mortes no trânsito. O Brasil está entre os 10 países mais violentos no trânsito, de acordo com relatório da ONU (Organização das Nações Unidas).
Bosch4_CC_ESP9_2009_blue_emo_big-1_w982
Para garantir uma frenagem mais segura em veículos equipados co m este tipo de sistema de segurança ativa (ABS), a Bosch destaca algumas orientações importantes neste mês em que acontece o movimento Maio Amarelo, cuja proposta é chamar a atenção da sociedade para um trânsito mais seguro em todo o mundo:
– utilizar o freio de maneira normal;
– em situações emergenciais, o pedal de freio pode ser atuado com toda força. Com o ABS, as rodas não travam e por isso o condutor permanece no controle da direção;
– é normal a vibração do pedal no momento em que o sistema ABS está atuando, pois se trata de uma reação normal do mesmo. Assim, é importante mantê-lo sempre pressionado;
– não se deve tentar controlar a frenagem, pois o sistema tem válvulas que controlam a pressão de cada roda individualmente, mantendo a dirigibilidade e a estabilidade;
– observar a luz no painel que indica o ABS – caso permaneça acesa é necessário levar o veículo a uma oficina mecânica capacitada, pois a luz permanentemente a cesa indica que o sistema está com problemas.
De acordo com Leimar Mafort, chefe de engenharia de chassis da Robert Bosch, os condutores devem ter consciência que os sistemas de controle de frenagem, como o ABS, estão presentes nos veículos para auxiliar em situações cotidianas ou críticas. Eles atuam impedindo o travamento das rodas, reduzem a distância de parada e ainda garantem a dirigibilidade do veículo durante a frenagem.
“Além do ABS, ainda existem outros sistemas de auxílio na frenagem, como o Brake Assist, componente de software de um sistema ESP. Todas estas tecnologias agregam funcionalidades que melhoram ainda mais o ato de frear e a segurança no trânsito. Entretanto, ainda valem as boas práticas e prudência na direção, considerando velocidade, situações climáticas e estado das vias. Prevenir é sempre a melhor atitude para evitar acidentes e salvar vidas”, afirma Mafort.
ABS e ESP® geração 9
ESP91abre_1
A Bosch, uma líder mundial no desenvo lvimento de tecnologia e serviços, tem entre seus objetivos de atuação prover soluções com foco em segurança automotiva. Neste sentido, a empresa desenvolve tecnologias como os sistemas de controle de frenagem, entre eles o ABS para carros e motos e o ESP® – sistema de segurança ativa que ajuda evitar em até 80% os acidentes causados por derrapagens.
O ABS geração 9, produzido nacionalmente, na unidade de Campinas-SP, é o mais moderno. Entre seus diferenciais em relação à geração anterior, o sistema está menor e mais leve, além de apresentar maior capacidade de processamento e redução da vibração do pedal no momento da frenagem.
A introdução do primeiro ABS do mundo em carros de passeio pela Bosch em 1978 foi um marco na área de segurança ativa e, desde então, é constantemente aprimorado para oferecer sistemas cada vez mais eficazes e potentes.
A Bosch também desenvolve o ESP® e, em 1995, foi a primeira empresa no mundo a iniciar a produção em sé rie do equipamento. A versão mais recente do sistema também se trata da geração 9, produzida no País desde 2014, fato que tornou a empresa pioneira da produção do ESP® na América Latina.
As Nações Unidas consideram o ESP® uma maneira eficiente de reagir contra o crescente número de mortes nas estradas. Por esse motivo, cada vez mais países estão exigindo que os automóveis novos saiam da fábrica com o sistema como equipamento padrão.
O ESP® corrige derrapagens e deslizamentos, analisando a direção do veículo e mantendo o sentido desejado pelo motorista. Segundo dados da Cesvi Brasil (Centro de Experimentação e Segurança Viária), o equipamento esta cada vez mais difundido no País, considerando a evolução que houve entre 2013 e 2014, com aumento de 4%. No último ano, o resultado foi de 449 versões de veículos vendidos com ESP® como item de série.

Sem Comentários

Insira um Comentário