Nissan e a influência da etnografia no desenvolvimento do “Autonomous Drive”

Nissan e a influência da etnografia no desenvolvimento do “Autonomous Drive”

nissan
A Nissan vai discutir como dados coletados sobre culturas, cidades, pessoas e meios de transporte estão sendo utilizados para que o conceito de direção autônoma seja uma realidade nos próximos anos. Melissa Cefkin, cientista titular do Centro de Pesquisas da Nissan no Vale do Silício, na Califórnia, fará uma palestra sobre o tema na 10ª edição da EPIC, que começa no dia 5, segunda, em São Paulo. Realizada pela primeira vez no hemisfério sul, esta conferência internacional sobre a etnografia e design no mundo dos negócios tem a Nissan com uma das empresas que patrocinam o evento.
Michele falará no dia da abertura do evento, 5 de outubro, que é reservado à indústria, sobre o tema Etnografia na Indústria. A cientista fará uma apresentação sobre as práticas de condução e de transporte do ponto de vista antropológico que estão ajudando na criação da condução autônoma. A Nissan trabalha fortemente para colocar os primeiros veículos autônomos nas ruas até o fim desta década. “O trabalho da Nissan e de seu centro de pesquisas no Vale do Silício é responsável por transformar os dados que pesquisamos em conceitos e sistemas tangíveis que poderão ser implantados no Nissan Autonomous Drive, o carro autônomo da Nissan”, explica;
A EPIC foi criada para promover o uso dos princípios descritivos da cultura dos povos, línguas, raças, religiões, hábitos, entre outros, para criar valor aos negócios das empresas – assegurar oportunidades de inovação, estratégias, processos e produtos de endereços ancoradas no nas vidas das pessoas. A edição da EPIC em São Paulo ocorrerá, entre os dias 5 e 8 de outubro, no Hotel Tivoli, localizado na Alameda Santos, 1437, Cerqueira César.
nissan-leaf-at-nissan-autonomous-drive-announcement-photo-534630-s-986x603
Desde 2011 a Aliança Renault-Nissan conta com um centro de pesquisa especializado na condução autônoma e em carros conectados na Califórnia. O espaço foi ampliado em 2013 com a mudança de Mountain View para Sunnyvale, no Vale do Silício, região que concentra as principais empresas de tecnologia e inovação do mundo. O Centro de Pesquisas do Vale do Silício da Nissan (NRC-SV) maior aumentou a capacidade de pesquisa global da Nissan por meio de parcerias de colaboração com empresas e instituições de investigação neste centro de tecnologia global.
Entre os trabalhos dos pesquisadores do NRC-SV estão a pesquisa de veículos autônomos (Nissan Autonomous Drive); veículos interligados que podem maximizar a eficiência de energia e de tempo com a troca de informações pela internet e infra-estrutura das cidades e a investigação da interface homem-máquina para melhorar a experiência de veículos autônomos e conectados.
O veículo autônomo da Nissan, o Nissan Autonomous Drive, combina a tecnologia robótica, inteligência artificial, sensores e conectividade entre os veículos. Toda essa gama de tecnologia será adicionada aos automóveis da Nissan nos próximos anos. Muitas delas já existem em vários modelos da marca japonesa – e atuam sem que os motoristas percebam – como freios antitravamento, controle ativo de velocidade, alerta de pontos cegos ou assistentes de estacionamento.
Para saber mais detalhes sobre como a Nissan está desenvolvendo o carro autônomo, clique no link do vídeo: “O futuro da automação automotiva toma forma no Vale do Silício”.
 
 

Sem Comentários

Insira um Comentário