Serviço: riscos do querosene e solventes agressivos no desengraxe de peças 

Serviço: riscos do querosene e solventes agressivos no desengraxe de peças 

Desengraxe ANTES
Com o objetivo de economizar, ou simplesmente aproveitar o produto que está no estoque, muitos centros automotivos cometem o erro de utilizar querosene, gasolina ou outros solventes agressivos no desengraxe de peças. A fabricante de especialidades químicas Quimatic Tapmatic alerta para os grandes riscos contidos neste procedimento.
O uso de querosene, gasolina, aguarrás, entre outros solventes agressivos no desengraxe de peças causa diversos males ao meio ambiente, à saúde dos operadores e ainda põe em perigo o patrimônio da oficina e os veículos dos clientes.
Desengraxe DEPOIS
Isso por que maioria das soluções à base de solventes é inflamável, o que aumenta os riscos de incêndio ou explosão. Como estes produtos são à base de solventes orgânicos, também são prejudiciais à saúde do operador, principalmente em ambientes confinados, quando poderão causar irritações na pele e danos ao sistema respiratório. Como geralmente não são biodegradáveis e podem prejudicar o meio ambiente, os solventes também são mais difíceis de descartar corretamente após a utilização.
“Outro importante motivo para evitar o uso de solventes no desengraxe é que esses produtos simplesmente não desengraxam”, explica Marcos Pacheco, engenheiro químico Sênior da Quimatic Tapmatic. “Na verdade as peças ficam aparentemente limpas, mas não sem gordura, já que os solventes não evaporam totalmente e deixam um resíduo oleoso. Basta jogar água na peça para comprovar que a oleosidade ainda estará lá.”
QUIMATIC ED SOLV
O desengraxe realmente eficaz e seguro deve ser feito com produtos alcalinos à base d’água, destaca a Quimatic Tapmatic. Os desengraxantes alcalinos não são inflamáveis ou tóxicos, assim não colocam em risco a integridade da oficina e não prejudicam o usuário. Estes produtos desengraxam efetivamente a peça, que fica totalmente desengordurada. Além disso, como são à base de água, ecológicos e biodegradáveis, facilitam o descarte.
A economia obtida com os desengraxantes alcalinos é outro grande motivo para a escolha da solução. Como estes produtos podem ser diluídos com água, o custo final da operação de desengraxe será menor. Outra vantagem, é que após o desengraxe, a gordura ficará separada por flotação, o que irá permitir a reutilização do desengraxante diversas vezes antes do descarte.
Para atender às exigências do mercado cada vez mais sustentável, a Quimatic Tapmatic lançou uma nova fórmula para o desengraxante Quimatic ED Solv. O produto, que é ideal para remover graxa, gordura e sujeiras pesadas de peças, equipamentos, máquinas e estruturas metálicas em geral, tem agora um odor cítrico muito mais leve e agradável, e age em torno de 10% mais rápido. Além disso, o desengraxante alcalino continua com os mesmos atrativos que fizeram da versão anterior um grande sucesso, como o uso do aditivo ED (Extremo Desengraxe) e uma formulação ecologicamente correta, à base d’água, biodegradável e não inflamável

Sem Comentários

Insira um Comentário