Easy Rider Sulamerica: Dia 5 – Um dia de marasmo e canseira

Easy Rider Sulamerica: Dia 5 – Um dia de marasmo e canseira

IMG_7237
Nem tudo em uma viagem de moto é adrenalina e aventura, muitas vezes o dia pode se tornar entediante e cansativo, então melhor falar de outra coisa
Antes de começar a falar do dia de hoje, preciso agradecer a São Pedro pelo dia sem chuva de ontem, afinal eu fui um motociclista consciente e merecíamos um dia de sol para tirar o bolor do corpo. O problema agora foi a estrada, muitas das rodovias que pegamos estavam com o pavimento irregular e isso fez a NC quicar demais. A suspensão da NC 750X absorve bem as irregularidades, mas até um ponto depois disso toda reação da suspensão é refletida no banco e no guidão, esse último chega a dar choque na palma da mão dependendo do obstáculo que a roda dianteira pega.
IMG_7247
Outro fator que está provocando desconforto é o banco, está certo que a engenharia da Honda não projetou essa moto para viagens longas e para se passar muitas horas sendo pilotada – estou pilotando essa moto entre oito e dez horas a quatro dias, e ainda faltam cerca de dezesseis dias para terminar. Não sei se é a largura do banco, quantidade ou densidade da espuma aplicada no banco ou mesmo o material da capa, o que sei é que estou com hematomas feios e doloridos na região interna das coxas. Hoje só consegui pilotar porque estou aplicando pomadas para aliviar a sensibilidade da pele.
IMG_7238
Por outro lado a NC tem tudo para ser uma moto para viagens, é econômica, estável e com torque suficiente para enfrentar qualquer estrada sem a menor cerimônia, afinal ela acompanhou duas GS 1200 até agora sem exigir muito de mim. Já no asfalto liso como pegamos em várias partes da rota ela se demonstrou sempre na mão, mesmo com a pista molhada. A NC 750X só não é melhor ou não é uma estradeira de verdade por dois motivos, um o minúsculo tanque de combustível com capacidade de 12,6 litros e sua boca embaixo do banco do carona, então imagina parar a cada 250 ou 280 km soltar as bagagens que estão amarradas no banco levantar o assento depois amarrar tudo e sair para estrada de novo durante doze mil quilômetros? Se a engenharia da Honda conseguisse colocar três litros a mais no tanque ajudaria muito.
IMG_7246
As médias de consumo da NC são boas, desde a saída de Campinas eu venho acompanhando o quando ela consome. A média geral está em 26 km/l, sendo a melhor média 31 km/l e a pior 21 km/h. Outra coisa que eu percebi, quando eu acabava de abastecer já saia para estrada acelerando, o consumo caia muito e não tem jeito de melhorar, agora se eu saia devagar e subindo a velocidade gradativamente a média subia se estabilizava, ainda estou testando essa teoria.
IMG_7250
Eu sei que após de três mil rodados a NC tem se mostrado uma moto confiável e confortável para vários usos, mas uma viagem ao Ushuaia não é para qualquer moto, tem que ser durona!
 

Texto: Arnaldo Bianco Filho

Fotos: Arnaldo Bianco Filho e Wilson Felix da Silva

 
 
 

Sem Comentários

Insira um Comentário