Musical: “Beatles Abbey Road – A Explosão da Beatlemania” estreia em Sampa

Musical: “Beatles Abbey Road – A Explosão da Beatlemania” estreia em Sampa

Foto1_Abbey_Road_Pedro_Guida

Apresentado pelo grupo Abbey Road, o show “Beatles Abbey Road – A Explosão da Beatlemania”  traz ao público a experiência de ver os “Fab Four” no início da carreira, tocando pelos inferninhos de Liverpool, de Hamburgo, ou de algum Ed Sullivan Show, no auge da beatlemania.

Rico em detalhes e efeitos multimidiáticos, o grupo descreve fielmente a trajetória da maior banda de todos os tempos –desde o seu início de carreira até a sua ascensão mundial, numa viagem aos anos 1960 que provoca a sensação de estar cara a cara com os reis do iê-iê-iê.

A atmosfera da época é evocada com apresentação impecável dos garotos do Abbey Road, que vestem terninhos de tecido inglês, botinhas confeccionadas por Mr. Green –o mesmo artesão que fabricava para os Beatles–, e adereços como pulseiras, anéis e relógios. Instrumentos musicais raros e fidelidade de trejeitos, tiques e manias dos garotos de Liverpool completam o quadro.

O show “Beatles Abbey Road – A Explosão da Beatlemania” foi visto por mais de 2 milhões de pessoas no Brasil e no exterior e vendeu mais de 1 milhão de cópias de discos. A banda Abbey Road foi considerada por três anos consecutivos na Inglaterra a melhor Beatles do mundo, sendo a “Beatles Official Brazil”, atestada pelo produtor George Martin, do quarteto de Liverpool, que afirmou: “não é cover, é Beatles!”.

Instrumentos

Guitars_Foto1

“Uma coisa é ‘tirar nota por nota’ das canções, ser fiel aos acordes e arranjos. Daí a executar os clássicos dos Beatles, com os mesmos instrumentos usados por John, Paul, George e Ringo, vai uma boa distância. E esse é mais um trunfo do Abbey Road”, afirma o grupo que toca com guitarras Gretsch, Rickenbacker, Epiphone, Fender e Gibson, também usadas por John e George. Ao todo o Abbey Road tem 13 modelos diferentes de guitarras dessas marcas.

Na seção acústica são três violões: um Martin, um Gibson e um Epiphone. Os contrabaixos são Hofner, Fender e Rickenbacker, os mesmos usados por Paul, John e George. As baterias usadas por Ringo também estão no conjunto de instrumentos da banda: uma Ludwing Black oyster e outra Ludwing Hollywood natural.

São mais de 20 instrumentos da época, todos originais, que formam a mais pura sonoridade que se pode conseguir quando o assunto é Beatles. Todos plugados nos raríssimos amplificadores VOX.

O grupo

Foto2_Abbey_Road

A banda Abbey Road foi montada no final dos anos 1980. Com mais de 20 anos de estrada, esteve sempre em jornais, revistas e TVs, passando por programas como o “Jovens Tardes”, o “SPTV”, o “Fantástico”, o “Programa Livre”, o “Altas Horas”, o “Programa do Jô”, o “Vitrine”, o “Todo Seu”, o “Amaury Jr” entre outros.

Na década de 1980, em Liverpool, o Abbey Road participou do maior festival Beatle do mundo: a International Beatles Week, que surgiu como um simples encontro de beatlemaníacos interessados em reviver a magia dos anos 1960 –quando os Beatles tocavam pelos pubs da cidade–, que tomou grandes proporções e virou um megafestival de covers dos Beatles.

Nesse festival o Abbey Road viveu seu melhor momento na carreira, quando foi convidado pela organização da Beatle Week para abrir oficialmente o festival internacional numa apresentação fechada para a imprensa, dentro dos estúdios EMI-Abbey Road, onde os próprios Beatles gravaram diversos discos. O show de abertura virou um CD ao vivo, cortesia da casa.

Após a abertura do festival, o grupo cumpriu a agenda oficial do evento, passando pelo Adelphi Hotel, sede da convenção, pelo Quarry Bank, ex-colégio de John Lennon, onde surgiu o embrião dos Beatles, pelo Chevasse Park, praça onde está o Yellow Submarine, pelo classudo Royal Court Theater, o maior teatro de Liverpool e pelo lendário Cavern Club, onde os “Fab Four” subiram ao palco mais de 200 vezes.

Ao todo o Abbey Road realizou 11 apresentações na Inglaterra. O último show dessa miniturnê inglesa parou o trânsito da Victoria Street e os rapazes de São Paulo tocaram para mais de 100 mil pessoas.

Com a experiência o grupo brasileiro conquistou o respeito das outras bandas que participaram do festival, o carinho do povo de Liverpool e também muitos fãs de todos os cantos do planeta. O Abbey Road também trouxe na bagagem a vivência de um “city tour” pelos pontos mais frequentados pelos Beatles, a bordo do ônibus original usado no “Magical Mystery Tour”, guiado pelo mesmo motorista que participou do filme homônimo ao álbum e lançado em 1967.

Ficha técnica:

Direção geral: Maury D’Ambrosio

Produção: ABR Produções

Músicos: Ricardo Junior (Paul McCartney); Luis Fernando Gomes (John Lennon); Maury D’Ambrosio (George Harrison); Carlos Picchi (Ringo Starr)

Engenheiro de som: Jerubal Liasch

Iluminação: Nils Grinstein

Projeções e multimídia: Sergio Golivek

Produção de palco: Brunno Moreira

Assistente de palco: Jackson Martins

Figurino: Maria Cristina Lopes

Serviço:

Local: Teatro Folha, Shopping Pátio Higienópolis – Av. Higienópolis, 618 / Terraço / tel.: (11) 3823-2323 – Televendas: (11) / 3823 2423 / 3823 2737 / 3823 2323 Site: www.teatrofolha.com.br

Estreia: 13 de janeiro

Temporada: Até 11 de fevereiro

Apresentações: quarta e quinta-feira, 21h

Ingressos: R$60 e R$40

Duração: 100 minutos

Classificação: livre

Sem Comentários

Insira um Comentário