Serviço: cuidados com os pneus antes de pegar a estrada

Serviço: cuidados com os pneus antes de pegar a estrada

viagem_carro

O Brasil ocupa o quinto lugar no ranking dos países com o maior número de mortes no trânsito atrás apenas da Índia, China, Estados Unidos e Rússia. Com a proximidade do feriado prolongado de Corpus Christi, no próximo dia 26 de maio, é extremamente importante revisar os pneus antes de pegar a estrada, afinal eles são o único ponto de contato entre o veículo e o solo e por isso devem receber constante atenção.

O primeiro passo é conferir a calibragem. Os pneus devem ser sempre calibrados com a inflação sugerida pelos fabricantes ainda frios. Como orientação, um pneu é considerado frio quando o veículo permanecer parado há pelo menos uma hora ou não ter rodado mais de 3 km em velocidade reduzida. “Além de ser uma importantíssima medida de segurança, manter a correta calibragem dos pneus gera economia de combustível, pois faz com que a resistência ao rolamento seja minimizada”, destaca Rafael Astolfi, gerente de Assistência Técnica da Continental Pneus Mercosul. Ele lembra que a pressão insuficiente impede que a banda de rodagem tenha um contato total com a pista, exigindo mais dos ombros do pneu, ampliando a distância de frenagem e prejudicando, inclusive, o controle sobre a direção.

Handling and braking tests on wet and dry roads with premium summer tires at the Contidrom., Handling und Bremstests auf trockener und nasser Fahrbahn mit Premium Sommerreifen durchgeführt auf der Teststrecke Contidrom.,

Handling and braking tests on wet and dry roads with premium summer tires at the Contidrom., Handling und Bremstests auf trockener und nasser Fahrbahn mit Premium Sommerreifen durchgeführt auf der Teststrecke Contidrom.,

Nesse momento, vale checar também a integridade das válvulas, pois elas sofrem desgastes e fadiga podendo levar a perdas súbitas de pressão. Caso elas apresentem uma superfície “craquelada” ou pequenas rachaduras na base é essencial substituí-las.

Observar se o pneu apresenta bolhas causadas por impactos contra buracos nas vias ou contatos contra o meio-fio é outra dica importante. “Bolhas são perigosas, pois podem aumentar de tamanho e se romper a qualquer momento causando uma perda súbita de pressão do pneu. Por isso não podem ser ignoradas de forma alguma, independentemente do eixo do veículo no qual o pneu esteja montado. Nessas condições o pneu fica inutilizado e deve ser substituído imediatamente”, explica Rafael Astolfi.

Também é fundamental atentar para o desgaste do sulco. Pneus que apresentem profundidades de sulco iguais ou inferiores a 1.6mm não só deixam o motorista sujeito a multas como aumentam a probabilidade de acidentes em razão da menor capacidade de drenagem da água e do comprometimento tanto da frenagem como da tração.

Indicados para serem realizados a cada 10 mil km, o alinhamento da suspensão e o balanceamento do conjunto roda-pneu-válvula são recomendados junto com a medição e o ajuste da cambagem. “O perfeito alinhamento e balanceamento desse conjunto, além de ser um importante item de segurança, garante um excelente comportamento dinâmico do veículo na estrada e preserva a vida útil dos pneus”, conclui Rafael Astolfi.

 

Sem Comentários

Insira um Comentário