GP Mônaco: A chuva traz Hamilton de volta para a briga

GP Mônaco: A chuva traz Hamilton de volta para a briga

286066

Nas ruas do principado de Mônaco o inglês da Mercedes venceu e chegou perto do líder da competição o alemão Nico Rosberg

Quando não chove, a corrida nas ruas de Mônaco são chatas. Os mais modernos carros de corridas do mundo ficam desfilando por quase duas horas.

286069

No último domingo foi bem diferente. Começou com a pole de Daniel Ricciardo (RBR), que superou as favoritas Mercedes. Rosberg foi o segundo e Lewis Hamilton, depois de ter problemas no carro, conseguiu a terceira posição.

286075 - Copia

Porém, São Pedro deve gostar de F-1, e mais, torce pelo Lewis, pois resolveu mandar uma tremenda chuva justamente na hora da largada. A pista estava tão molhada, que a largada aconteceu com o carro de segurança, para evitar acidentes.

A chuva não durou muito, enquanto ela caia os pilotos arriscavam e aconteceram várias ultrapassagens, assim Hamilton chegou à liderança e manteve a posição. Quando ela parou, ele esperou a pista secar, trocou os pneus de chuva por lisos ultramacios e fez o que ninguém acreditava ser possível, foi até o final sem parar mais.

286021

Ricciardo foi atrapalhado pela equipe, ele entrou para trocar os pneus. Quando estava parado viu um desfile de mecânicos passando ao seu lado com vários tipos de pneus, até escolheram o correto. O erro foi fatal.

Rosberg também não se acertou com as condições da pista e fez uma corrida para marcar pontos.

286006

Na confusão causada pela chuva, batidas, inclusive do vencedor da prova passada, Max Verstappen (RBR), Sergio Perez (Force India) chegou ao terceiro lugar e tornou-se a pedra na sapatilha de Sebastian Vettel (Ferrari), que por mais que tenta-se, não conseguiu ultrapassar o mexicano.

Felipe Massa (Williams) segurou-se na pista, depois de largar na 14ª posição, terminou em 10º e garantiu um ponto para o time inglês.

Situação complicada viveu Felipe Nasr (Sauber). O brasileiro chegou até a marcar a volta mais rápida. Mesmo assim recebeu ordem da equipe para deixar Marcus Ericsson (Sauber) passar. Ele não respeitou e o companheiro de time foi pra cima, tentou forçar ultrapassagem em um lugar que não tinha espaço. Eles bateram e os dois ficaram fora da prova.

286009

O estranho desta atitude por parte dos dirigentes da Sauber é que o maior patrocínio que a equipe tem é do Banco do Brasil, ou seja, levado por Nasr. Então porque o brasiliense não tem prioridade?

Pelo jeitão da coisa, nosso dinheiro está desvalorizado até na F-1.

Marcaram pontos no GP de Mônaco

286031

  1. Lewis Hamilton
  2. Daniel Ricciardo
  3. Sergio Perez
  4. Sebastian Vettel
  5. Fernando Alonso
  6. Nico Hulkenberg
  7. Nico Rosberg
  8. Carlos Sainz
  9. Jenson Button
  10. Felipe Massa

 

Mundial de pilotos

1º Nico Rosberg – 106

2º Lewis Hamilton- 82

3º Daniel Ricciardo- 66

4º  Kimi Raikkonen- 61

5º Sebastian Vettel- 60

6º Max Verstappen- 38

7º Felipe Massa- 37

8º Valtteri Bottas- 29

9º Sergio Perez- 23

10º  Daniil Kvyat- 22

Dia 12/06, a F-1 volta, será o GP do Canadá em Montreal, uma pista que exige muito dos freios. A Mercedes continua como favorita. Vamos ver se Hamilton voltou a sua melhor fase e começou a arrancada rumo quarto titulo mundial.

Rapidinhas

Fim da má fase

Lewis Hamilton comemorou e agradeceu a vitória. O inglês ainda não tinha conquistado resultado convincente nesta temporada. “Graças a Deus que as coisas funcionaram como eu esperava e agradeço à equipe pelo carro que eles me deram. Sinto-me muito abençoado. Foi uma sequência de voltas muito longa, uma loucura. Era difícil encontrar o equilíbrio entre ser rápido e fazer os pneus durarem. Provavelmente na última volta os pneus estavam muito perto do fim”, falou o vencedor na coletiva de imprensa.

Corrida prejudicada

286070

Daniel Ricciardo fez a pole, manteve a posição na largada, vinha fazendo uma corrida consistente até que a equipe atrapalhou-se na troca de pneus o que custou a vitória. Situação semelhante ele passou na Espanha. “Já é a segunda corrida que eu me dou mal. Sinto que era o mais rápido em todas as condições, mas o segundo lugar não mostra isso”, reclamou o segundo colocado.

Panos quentes

Felipe Nasr ficou irritado. O companheiro de Sauber Marcus Ericsson o tirou da prova, depois de uma tentativa de ultrapassagem desastrosa. A equipe tentou reaproximar os dois, Nasr não aceitos. ‘’Não tem nada que conversar’’, curto e grosso!

Sem Comentários

Insira um Comentário