Fórmula 1: clima “quente” na Mercedes/ Petronas após a vitória de Hamilton

Fórmula 1: clima “quente” na Mercedes/ Petronas após a vitória de Hamilton

2016731440620_CmcdnOzXEAAz2LK_II

Parece que estes dois “meninos” não se entendem mesmo. E, mais uma vez, o ambiente pesado tomou conta da equipe Mercedes Petronas. A batida entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg – mais uma vez –  deixou o o Toto Wolff à beira de um ataque de nervos. “Os nossos carros  colidirem é um ‘déjà-vu’ e é tudo o que não queremos”, reagiu o austríaco após o GP da da Áustria.

E como foi? Hamilton tentou ultrapassar Rosberg na última volta, mas o alemão defendeu-se por dentro, alongando ao máximo a frenagem, ao ponto de “empurrar” o inglês para fora, até os dois se tocarem. Hamilton continuou e venceu, enquanto Rosberg arrastou-se até à linha de chegando, terminando em quarto.

“Parecemos um grupo de idiotas e é uma falta de respeito para com as 1500 pessoas que sua um litro para prepararem estes carros. E é por elas que isto tem de parar. Já vimos que as conversas não estão dando quaisquer resultados e, por isso, teremos de pensar em todas as soluções possíveis que podem ir até implementar as pouco populares ordens de equipe”, esbravejou Wolff.

Toto-Wolff

E para quem pensa que não passa de mera ameaça, Wolff garante: “Isso está em cima da mesa. É o que vamos discutir por talvez seja a única forma de gerir a situação. Odeio ordens de equipe, mas se cada corrida acaba com os companheiros de equipe baterem um no outro não o podemos admitir.” Niki Lauda não se mostra contra a ideia, mas também acha que não vão resolver gande coisa. “Ordens de equipa nunca serviram para manter os pilotos sob controlo”, disse o ex-piloto austríaco.

 

Sem Comentários

Insira um Comentário