Memória: 25 anos da estreia de Michael Schumacher na Fórmula 1

Memória: 25 anos da estreia de Michael Schumacher na Fórmula 1

msc-spa-1991-672x372

Ontem, terça-feira 23 de agosto, foi uma data histórica: 25 anos da estreia de Michael Schumacher na Fórmula 1. Foi neste dia, mas em 1991, no circuito belga de Spa-Francorchamps, precisamente onde o vai ser realizada a próxima etapa do Mundial da categoria que o heptacampeão Mundial correu pela primeira vez.

Foi uma estreia bem conturbada, cheia de episódios escalabrosos – o que só realçou esta data e que deixou todos com uma espécie de água na boca sobre o jovem prodígio alemão de então 22 anos que chegava a categoria.

Schumy e Eddie Jordan

Schumy e Eddie Jordan

Michael Schumacher era um piloto contratado pela Mercedes que disputava o campeonato de Sport Protótipos quando a Jordan-Ford precisou de um piloto para o GP belga depois de Bertrand Gachot ter sido preso. A equipe de Eddie Jordan fazia sua primeira temporada na F1 e faltava dinheiro. No meio de uma corrida contra o tempo para conseguir um piloto, quando a Mercedes pagou 150 mil dólares à equipe do irlandês para Schumacher pilotar o segundo Jordan.

Schumacher conhecia bem o circuito belga, mas por morar a 100 quilômetros de distância – em Kerpen, na Alemanha. Mas nunca tinha corrido na pista. O mal entendido entre o seu empresário e os responsáveis da Jordan sobre o conhecimento de Schumacher sobre o exigente e rápido traçado ficou para a história.

Roberto Pupo Moreno

Roberto Pupo Moreno

Schumacher fez o reconhecimento de Spa numa bicicleta. Mas os sinais que já tinha dado em Silvesterone na única semana em que a Jordan conseguiu testá-lo em pista antes do GP da Bélgica foram mais do que comprovados. O jovem Schumy conseguiu a sétima posição do grid de largada para o seu GP de estreia – fazendo inveja ao experiente companheiro de equipe na Jordan, Andrea de Cesaris.

Spa-Francorchamps marcou desta forma a estreia de Michael Schumacher na F1. A corrida não terminou r bem ao jovem piloto. A partida foi entusiasmante, com Schumacher ganhando duas posições na largada, ultrapassando Jean Alesi (Ferrari) e Nelson Piquet (Benetton-Ford) e a sair após a primeira curva em sexto, atrás dos pilotos mais famosos da altura: Ayrton Senna (McLaren-Honda), Alain Prost (Ferrari), Nigel Mansell (Williams-Renault), Gerhard Berger (McLaren-Honda) e Piquet (que, entretanto, recuperou a posição a Schumi).

O estreante jovem piloto da Jordan-Ford, porém, não era muito confiável e o carro nº 32 do alemão não aguentou muito, com Michael Schumacher parando no seu GP de estreia antes de completar uma volta com problemas na embreagem. Foi marcante, mas não deixou de ser histórico. A Benetton percebeu isso mesmo contratando Schumacher – em outra história repleta de mau caratismo colocando-o no lugar do bom piloto brasileiro Roberto Pupo Moreno – na mesma temporada e logo para corrida que se seguiu.

Ayrton Senna, então na McLaren-Honda, venceu o GP da Bélgica de 1991

Ayrton Senna, então na McLaren-Honda, venceu o GP da Bélgica de 1991

Houve um caso de tribunal que a Jordan perdeu e Schumacher não mais correu pela equipe do irlandês. Mas essa primeira e única corrida em Spa é a que fica para a história como a de estreia, há 25 anos, no circuito belga (onde se vai correr neste fim de semana) que ficou também como talismã para Schumy – ou não tivesse, um ano depois da estreia na F1, ganho na também na pista belga o seu primeiro GP. Ahhh, faltou falar quem venceu a prova: logicamente que foi nosso saudoso Ayrton Senna, com seu companheiro de equipe e fiel escudeiro Gerhard Berger e Nelson Piquet em terceiro. Roberto Pupo Moreno, na sua última prova da Bentton-Ford, terminou em quarto, Ricardo Patrse (wiiliams-Renault0 foi quinte e em sexto lugar chegou Mark Blundell (Tyrrel-Yamaha)

.

 

Sem Comentários

Insira um Comentário