Fórmula 1: Hamilton pensa em não disputar treinos para poupar motores

Fórmula 1: Hamilton pensa em não disputar treinos para poupar motores

hamilton_motor_problema_prfoiak

Lewis Hamilton assumiu que está disposto a abrir mão das sessões de treinos nos cinco últimos GPs que faltam para poupar os motores disponíveis até ao final do Mundial de Fórmula 1.

“Para a Mercedes, eu sou o primeiro piloto. Por isso, quando estas coisas acontecem quero perceber o que são e como a Mercedes vai proceder para garantir que não acontecem outra vez”, afirmou Hamilton, em entrevista ao site crash.net, informando até onde está ele disposto a ir: “A minha preocupação deste momento é que tenho estes dois motores e eu quero garantir que eles podem tratar deles como puderem para ter a certeza de que eles aguentam. Se isso significar não fazer uma sessão, não farei uma sessão. Porque eu farei o que for preciso para terminar a corrida.”

malaysia_f1_gp_auto_r_amar2_kozg3fr

O que foi o que não aconteceu em Sepang. Lewis Hamilton foi obrigado a abandonar o GP da Malásia quando liderava a corrida e o seu motor quebrou. O inglês levantou várias questões logo após a corrida e perguntou por que é que só seus motores que quebram– palavras que foram ouvidas com compreensão pelo diretor executivo da Mercedes, Toto Wolff, e mereceram um pedido de desculpas do diretor não executivo, Niki Lauda.

“Quando saímos do carro, depois do sentimento que se tem ao estar liderando a corrida e o carro falhar, é muito difícil dizer coisas positivas. Mas, honestamente, o que eu sinto, como disse nas entrevistas, é que a Mercedes montou 43 motores com os três extra que eu tenho tido e acontece que a maioria das falhas, se não todas, são comigo.”, choramingou o inglês.

Paddy Lowe

Paddy Lowe

O diretor técnico da Mercedes, Paddy Lowe, também já veio a público garantir que Lewis Hamilton e Nico Rosberg estão em paridade de motores agora, reconhecendo que o que aconteceu na Malásia “distorceu a competição interna”.

 

Sem Comentários

Insira um Comentário