O que o motorista de primeira viagem não aprende sobre os pneus

O que o motorista de primeira viagem não aprende sobre os pneus

Na autoescola é ensinado a se dirigir com responsabilidade, conhecimento e consciência, porém pouco se fala sobre a importância do pneu, que com certeza faz a diferença no desempenho do veículo. Diferente de combustíveis, óleos lubrificantes e a água do radiador, pneus são o tipo do consumível que demora para precisar de substituição. Com isso, quando chega a hora, grande parte dos motoristas ficam confusos quanto ao que comprar e, perigosamente, quando é a hora de trocar.

Por isso, a Dunlop, empresa pioneira na tecnologia de pneus pertencente ao grupo japonês Sumitomo Rubber Industries, compilou um conjunto de 5 fatos sobre os pneus que podem ajudar o motorista de primeira viagem na hora de dúvida:

  1. A vida útil do seu pneu pode ser medida pela profundidade do sulco

Os sulcos dos pneus são pequenos canais esculpidos na banda de rodagem, ou seja, na parte da borracha do pneu que mantém contato com a pista. Conforme os pneus vão sendo utilizados, a borracha da banda de rodagem vai se desgastando e os sulcos dos pneus vão ficando menos profundos e apresentam dificuldade para fazer o escoamento da água. E assim, a frenagem do carro fica comprometida em pista molhada, aumentando o risco da aquaplanagem (quando o carro derrapa sem controle por conta do piso molhado).

A legislação brasileira determina que os sulcos dos pneus tenham no mínimo 1,6 mm de profundidade. Essa profundidade mínima é exigida de modo a garantir a dirigibilidade e o controle do veículo.

  1. Pneus iguais podem demandar pressões diferentes conforme o veículo

É importante manter a pressão dos pneus segundo a recomendação do manual do fabricante, exceder a pressão dos seus pneus pode causar sérios problemas ao modelo e ao veículo como perda de estabilidade e danos na estrutura do pneu.

  1. Como o peso carregado no veículo interfere no seu pneu

Velocidade e peso são fatores que influenciam na direção. Os valores recomendados podem ser encontrados no manual do proprietário do carro. Todos os carros trazem no manual a indicação do peso máximo e velocidade que o veículo suporta quando carregado. Caso esse peso não seja respeitado vários problemas podem acontecer, como desgaste prematuro de freios, suspensão, óleo e pneus.

  1. Tamanho importa

Todos os seus pneus deve ser o tamanho correto e apropriado para seu carro. Todo pneu vem marcado com um código que indica seu tamanho – largura, altura, raio da roda em que ele vai montado, velocidade máxima, capacidade de carga e pressão admitida. Entender esse código é essencial para comprar um pneu novo. Nada disto é extremamente importante para que você saiba, mas é o código que você vai precisar quando cerca de compras para os pneus.

  1. Hora de trocar o pneu

O pneu sobressalente, enquanto guardado no porta-malas de seu carro não tem de satisfazer os requisitos da norma por lei, mas uma vez que é montado no veículo tem que cumprir os mesmos requisitos que o especificado no manual. Ter um pneu sobressalente que não está à altura da exigência legal é tão bom como não ter um pneu sobressalente.

É importante também saber que na hora de fazer o rodízio, os pneus em melhor estado devem ser instalados na traseira, pois na dianteira o motorista mantém a sensibilidade ao volante e pode reverter um possível problema, enquanto na traseira uma perda momentânea de controle pode resultar em acidentes.

No fim das contas, não importa o quão eficiente, potente ou caro seja o veículo, motor e freios, pois eles dependem, em grande parte, da aderência dos pneus à estrada.

 

Sem Comentários

Insira um Comentário