Avaliação: Honda Fit ELX 2017,  vale a pena ter um

Avaliação: Honda Fit ELX 2017,  vale a pena ter um

Um dos carros que costumo a chamar de “honesto” é o Honda Fit. Em 2001, eu fui um dos primeiros jornalistas a testar o Fit brasileiro, a Honda lançou este compacto que é considerado uma “minivan”, que é um dos maiores sucessos de venda da marca. Pode-se dizer que a linha 2017 é considerada sua quarta geração (a quem diga que vem um novo Fit em breve) e a mesma que Super Top Motor avaliou a versão top de linha ELX.

 

Pois bem, a linha 2017 do Honda Fit segue a filosofia de manter em campo o time que está ganhando. O confiável e bom motor 1.5 flex 16V de 116 cv a 6.000 rpm e 15,3 kgfm a 4.800 rpm (etanol) com o câmbio CVT, parece ter mesmo ter vindo para fazer veículo e proprietário felizes para sempre. Particularmente, acredito que o câmbio CVT é o ideal para quem procura um carro automático.

 

Da mesma forma, a direção é macia e bem calibrada, enquanto o conjunto mecânico dá conta de levar sem muito esforço os 1.101 quilos de massa para passear agilmente em centros urbanos.

O Honda Fit ELX conta com bancos revestidos em couro e, mesmo assim, traz aquele visual espartano. Acomoda tranquilamente bem cinco ocupantes e conta com os moduláveis bancos traseiros, cujos assentos podem ser escamoteados (dobram para cima) para levar uma carga extra que, eventualmente, não caberia no porta-malas.


Mas a grande novidade no interior da versão EXL é a inédita central multimídia com tela de sete polegadas sensível ao toque, e que já equipava o seu irmão HR-V. O sistema traz rádio, entradas AUX, SD e USB, Wi-Fi, streaming de áudio, GPS integrado e compatibilidade com celulares Android e Apple. A interface da tela (apresentação) não chega a ser ruim, mas é um pouco pobre. E o GPS utiliza um mapa que poderia ter uma representação gráfica mais apurada. De todo modo, a sensibilidade da tela é boa e o pareamento com telefone Android via cabo é fácil e rápida.

No mais, o Honda Fit EXL vem equipado com ar-condicionado analógico, direção elétrica macia e progressiva, trio elétrico, seis airbags,  computador de bordo, bancos de couro, chave tipo canivete, cintos de três pontos e encostos de cabeça para todos. Há também sistema isofix, volante multifuncional com ajuste de altura e profundidade, tomada 12 volts, câmera de ré, faróis de neblina, grade frontal com acabamento em preto brilhante, repetidor de seta nos retrovisores, controle de velocidade de cruzeiro, volante multifuncional com acabamento de couro e rodas de liga leve de 16 polegadas que calçam pneus 185/55.

Ou seja, é um daqueles carros que cumpre o que promete. Continua sim sendo uma excelente opção de compra para quem procura um carro compacto e que acomode bem a sua família. O preço do Honda ELX CVT é de R$ 78.900.

Ficha técnica

Motor: Dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, 16V, comando simples, flex
Cilindrada: 1.497 cm³
Potência: 115/116 cv a 6.000 rpm
Torque: 15,2/15,3 kgfm a 4.800 rpm
Transmissão: CVT, tração dianteira
Direção: Elétrica
Suspensão: Independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira
Freios: Discos ventilados na dianteira e tambores na traseira
Pneus: 185/55 R15
Dimensões: Comprimento de 3,99 metros, largura de 1,69 metro, altura de 1,53 metro e distância entre-eixos de 2,53 metros
Capacidades: Tanque 45,7 litros; Porta-malas: 330 litros
Peso: 1.101 kg

 

Texto e avaliação: Joka Finardi

Fotos: Edu Nabuco

 

 

Sem Comentários

Insira um Comentário