Fórmula 1: a polêmica do fim das “grid girls” continua

Fórmula 1: a polêmica do fim das “grid girls” continua

Uns são contra! Outros a favor! A decisão da Liberty Media de acabar com as “grid girls” – aquelas mocinhas bonitas que ficam ao lado dos carros antes da largada – tem causado muita polêmica. Claire Williams, a chefe da equipe Williams na F1, expressou seu apoio à decisão da categoria em eliminar a função de grid girls a partir da temporada de 2018.

Claire, única mulher chefe de equipe na F1, disse em entrevista à emissora inglesa BBC Sport que se tratou de “uma decisão que o esporte precisava tomar”, já que, mesmo que as grid girls fossem “longa tradição”, era preciso “não ficar parado no tempo”. Além disso, ela mostrou a esperança de que a F1 pudesse “atrair mais mulheres aos vários cargos disponíveis na indústria” e que a categoria, agora, deveria “se focar em melhorar ainda mais para manter seu crescimento e avanço”.

BBC Sport também ouviu Susie Wolff, ex-piloto de testes da Williams e pioneira do programa Dare To Be Different, destinado a aproximar mulheres de todas as atividades do automobilismo. “Você pode dizer, em um lado positivo, que os chefes da F1 deixaram uma mensagem muito clara com a decisão. Isso não mudará de uma hora para outra a falta de representatividade feminina no automobilismo, mas pode ser um passo na direção correta? Acho que sim”, comentou. “Vamos pegar as mulheres de sucesso no esporte e transformá-las em exemplos para inspirar outras. Vamos trazer garotas da escolha e colocá-las perto de um carro da F1 para fazê-las sonhar. Vamos aumentar a gama de talentos para garotas e mulheres que estão entrando no esporte”, completou.

Já Charlotte Gash, que atuou como grid girl apesar de também exercer outra atividade na vida profissional, diz que está “desapontada” com a decisão da F1. “É ruim e estou bastante chateada que a F1 tenha cedido a uma minoria para ser politicamente correta”, disse Gash à BBC. Eu sou uma das sortudas que não tinha isso como fonte principal de renda, mas há garotas que tinham isso como primeiro trabalho. Eu sei que as grid girls estão lá para parecer lindas quando estão no grid, mas minha função era interagir com os fãs e nós estávamos lá como um anúncio para os patrocinadores. Nós adoramos fazer isso, e não queremos que este trabalho seja tirado de nós.”

E você, leitor de Super Top Motor, é a favor ou contra o fim das “grid girls” ?

Sem Comentários

Insira um Comentário