Exposição: última semana para conferir a mostra “Arquivo Bijari 1997-2017”

Exposição: última semana para conferir a mostra “Arquivo Bijari 1997-2017”

Está é a última semana para conferir a mostra retrospectiva “Arquivo Bijari 1997-2017”, que celebra os 20 anos do coletivo Bijari. O público poderá conhecer a obra inédita “Citações de Prateleira” na qual citações sobre o pensamento utópico dos anos 60 são aplicadas a banners promocionais de supermercado. Além desta, outras 40 obras, que resgatam duas décadas de produção dos artistas, poderão ser conferidas gratuitamente na galeria Anti-Pop, em Pinheiros. A entrada é gratuita e o horário de visitação é de segunda a sexta-feira das 10 às 18 horas.

O espaço, inaugurado em dezembro também servirá como ponto de encontro para veiculação de projetos de arte pública, conversas e projeções relacionadas ao tema, oferecendo ao público mais uma opção democrática de lazer.

“Arquivo Bijari” leva ao público questões atuais sobre as dinâmicas de poder na construção do espaço urbano e a possibilidade da arte intervir nesses processos e nas suas narrativas.

Ainda na entrada da Anti-Pop o visitante é convidado a conhecer a obra “Natureza Urbana” em que um carro abandonado foi transformado em jardim.

O Bijari conta com trabalhos expostos em locais como a Kollective Kreativitat em Kassel-Alemanha, no Palais de Glace, Buenos Aires, em Medellin na Colômbia e na Creative Time em Nova York. Em 2017 o grupo esteve com a obra “Contando con Nosotros” na LA/LA Pacific Standard Time em Los Angeles.

Fazem parte da exposição desde peças gráficas para lambe-lambe, projeções em larga escala, videomapping, intervenções urbanas, videodança, além dos projetos para arquiteturas táticas e trabalhos desenvolvidos ao longo dos últimos anos com outros coletivos artísticos e comunidades urbanas. É o caso dos projetos “Zona de Ação”, cujas intervenções refletem sobre o processo de renovação urbana do Largo da Batata e revisita as primeiras ações do projeto “Realidade Transversa”, que retratava o cotidiano dos trabalhadores urbanos informais e os convidavam para protagonizarem performances em exposições de arte.

Formado por estudantes da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP nos anos 90, o grupo iniciou os trabalhos com foco em design gráfico e cenografia em um espaço na rua Bijari, no Butantã, zona Oeste da capital. De lá para cá foi expandindo sua atuação e hoje desenvolve projetos em motion graphics, cenografia, realidade virtual e produção de vídeos em formatos e escalas não convencionais.  O grupo é formado por especialistas em diferentes áreas, entre artistas, arquitetos, designers, planejadores e videomakers e possui uma plataforma comercial consolidada em paralelo ao trabalho autoral, sendo ela, em grande medida, que permite uma independência no modo de pensar e produzir os trabalhos de arte.

O Bijari vem explorando diferentes linguagens visuais e práticas artísticas que se instalam nas frestas entre os espaços institucionalizados da arte e o espaço comum das cidades. Essa opção sublinha a intenção do grupo por (re)afirmar a responsabilidade da atuação do artista num campo expandindo, onde as subjetividades estéticas se mesclam necessariamente ao engajamento social e (micro)político.

Serviço:

Exposição “Arquivo Bijari 1997- 2017” – Galeria Anti-Pop
Local: Galeria Anti-Pop – Rua Padre João Gonçalves, 81, Pinheiros– (11) 3815-7729
Período expositivo: até 2 de março de 2018
Horário: de segunda a sexta-feira, das 11 às 18 horas (é necessário tocar o interfone para atendimento).
Entrada gratuita

 

Sem Comentários

Insira um Comentário