Mercado: Groupe PSA registra resultados históricos em 2017

Mercado: Groupe PSA registra resultados históricos em 2017

Aumento de 11,5% do lucro líquido referente ao Grupo e 1,56 bilhão de euros de Fluxo de Caixa Livre operacional

Uma boa notícia no mercado mundial de automóveis. E que foi o porta-voz de dá-la ficou por conta de Carlos Tavares, Presidente Mundial do Groupe PSA, que declarou: “Os excelentes resultados da Peugeot Citroën DS que, pelo quarto ano consecutivo registraram um aumento, comprovam a capacidade do Groupe PSA de gerar um crescimento rentável e duradouro. A rapidez de ação da empresa e sua visão focada no cliente e socialmente responsável fazem a diferença. A aquisição da Opel Vauxhall representa uma ótima oportunidade para agregar valor”.

A proposta de pagamento de dividendos no valor de 0,53 euro por ação será submetida à aprovação da próxima Assembleia Geral.

O faturamento do Grupo totalizou 65,210 bilhões de euros em 2017, versus 54,030 bilhões de euros em 2016, um aumento de 20,7%. Com câmbio constante (2015) e estrutura de atividades inalterada, o crescimento foi de 12,9%. O faturamento da divisão Automotiva PCD totalizou 40,735 bilhões de euros, um aumento de 9,9% em relação a 2016. Esse bom desempenho deve-se principalmente a um melhor mix de produtos (+4,5%), bem como ao mix de volume e países (+4,9%) resultante do sucesso mundial dos novos modelos do Grupo, compensando amplamente o impacto negativo da taxa de câmbio (-1,6%). O faturamento da Divisão Automotiva da OV totalizou 7,238 bilhões de euros em 2017.

O resultado operacional corrente do Grupo foi de 3,991 bilhões de euros, um crescimento de 23,4% em relação a 2016. Com lucro operacional corrente de 2,965 bilhões de euros, a Divisão Automotiva PCD cresceu 33,3% em relação a 2016, atingindo um nível recorde de rentabilidade de 7,3%, apesar da alta no custo das matérias-primas e do impacto negativo das taxas de câmbio. Esse desempenho resulta, em particular, de um mix de produtos bem equilibrado e da contínua redução dos custos. O resultado operacional corrente da OV apresentou perda de 179 milhões de euros em 2017.

A margem operacional corrente do Grupo excluindo a OV foi de 7,1% versus 6% em 20164. A margem operacional corrente do Grupo com a OV foi de 6,1%.

As receitas e despesas operacionais não correntes totalizaram -904 milhões de euros, em comparação com -624 milhões de euros em 2016.

As despesas financeiras líquidas do Grupo foram reduzidas para -238 milhões de euros, contra -268 milhões de euros em 2016.

O lucro líquido consolidado do Grupo foi de 2,358 bilhões de euros, o que representa um aumento de 209 milhões de euros em relação a 2016. O lucro líquido referente aos acionistas controladores totalizou 1,929 bilhão de euros versus 1,730 bilhão de euros em 2016.

O plano de recuperação da Opel Vauxhall, apresentado em 9 de novembro, começou a produzir seus primeiros resultados concretos, entre os quais a centralização das compras das marcas, a assinatura de acordos sociais e a redução dos custos.

O lucro operacional corrente do Banco PSA Finance totalizou 632 milhões de euros um crescimento de 10,7%.

O lucro operacional corrente da Faurecia foi de 1,170 bilhões de euros, um aumento de 20,6%.

O Fluxo de Caixa Livre das atividades industriais e comerciais totalizou 500 milhões de euros, enquanto o Fluxo de Caixa Livre Operacional foi de 1,554 bilhão de euros.

No final de dezembro de 2017, os estoques registravam 416 mil veículos (incluindo concessionárias independentes), o que representa um aumento de 10 mil veículos em relação ao final de 2016.

A Posição Financeira Líquida das atividades industriais e comerciais representou 6,194 bilhões de euros em 31 de dezembro de 2017 versus 6,813 bilhões de euros em 31 de dezembro de 2016.

A proposta de pagamento de dividendos no valor de 0,53 euros por ação será submetida à aprovação da próxima Assembleia Geral. A data de ex-dividendo foi fixada para 2 de maio de 2018 e a data de pagamento, para 4 de maio de 2018.

Perspectivas para o mercado:

Em 2018, o Grupo prevê um mercado automotivo estável na Europa, um crescimento de 4% na América Latina, 10% na Rússia e 2% na China.

Objetivos operacionais:

Os objetivos fixados pelo plano “Push to Pass” para o Groupe PSA (excluindo a Opel Vauxhall) são os seguintes:

– uma margem operacional corrente média superior a 4,5% para a Divisão Automotiva no período 2016-2018, tendo como meta uma margem operacional acima de 6% em 2021;

– um crescimento de 10% no faturamento do Grupo entre 2015 e 2018, objetivando 15% a mais até 2021.

 

 

Sem Comentários

Insira um Comentário