Serviço: como evitar acidentes de carros conectados

Serviço: como evitar acidentes de carros conectados

Empresa do Japão conta com um dos maiores centros de tecnologia automotiva do mundo, especializado em testes de compatibilidade em equipamento automotivo

Ultimamente tem se falado muito sobre acidentes com os carros conectados. E, estas novas tecnologias e demanda de consumidores por mais conectividade fazem com que 55% das vendas de novos veículos incluam um leque de serviços de conexão — navegação, diagnósticos, entretenimento informativo e segurança. A conectividade permite ao motorista receber informações, sobre condições da estrada, além de Wi-Fi 4G para manter a família conectada durante todo o caminho.

Conforme fabricantes automotivos adotam aparelhos eletrônicos nos seus veículos a interferência de ondas eletromagnéticas entre as câmeras dos veículos, radares, GPS, passa a ser uma questão importante. Carros mais seguros serão necessários para mitigar potenciais riscos e incorporar essas novas tecnologias e serviços com sucesso. Enquanto isso, fabricantes de carros e seus fornecedores estão desenvolvendo tecnologias de segurança, incluindo sensores altamente sofisticados, para prevenir colisões.

Para superar esses desafios do carro conectado, a UL abriu o Centro de Tecnologia Automotiva (CTA) no Japão, onde muitos players do mercado automotivo japonês estão localizados. O CTA é um dos maiores laboratórios comerciais do Japão com mais de 20,000 (square feet of space traduzir isso), e consegue responder com rapidez às novas tecnologias automotivas e regulações, oferecendo uma solução completa e confiável para o futuro da mobilidade em transportes.

Uma vez que a falta de compatibilidade magnética provoca falhas na estabilidade da comunicação, o CTA conduz testes de compatibilidade para equipamento automotivo, sistemas elétricos, comunicação wireless e conexões de interoperabilidade. O laboratório também testa a interoperabilidade de smartphones com áudio automotivo e sistemas de navegação.

Além desses ensaios, o CTA pode testar certas especificidades determinadas por fabricantes de automóveis, padrões da indústria automobilística em geral e regulações de rádio globais. O laboratório ainda tem um braço de meio ambiente que realiza testes de água, pó e vibração.

Hidehiko Yamajo, Vice Presidente da UL no Japão diz que “numa nova era de carros conectados, nós podemos esperar aproveitar novas tecnologias e serviços veiculares. Testes de terceira parte para requisitos de segurança e desempenho podem ajudar fabricantes a ganhar a confiança do consumidor que decide adotar carros conectados”.

 

Sem Comentários

Insira um Comentário