Segurança: Pósitron apoia revisão da Lei Antiesmagamento do vidro elétrico para segurança do usuário 

Segurança: Pósitron apoia revisão da Lei Antiesmagamento do vidro elétrico para segurança do usuário 

Empresa lança módulo PRONNECT 280/480 Antiesmagamento – Universal da Pósitron que atende  a resolução do CONTRAN 468/2013

A Pósitron, empresa do Grupo Stoneridge e líder em segurança automotiva, apoia ações das autoridades competentes para que haja uma atualização da Resolução número 468 do CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito), evitando qualquer ambiguidade, e para que, desta forma, todas as empresas cumpram os requisitos de segurança, implementando o sistema antiesmagamento nos dispositivos de abertura e fechamento de vidro elétrico.

A Resolução do Contran, datada de 13 de dezembro de 2013 e que entrou em vigor no dia 01 de janeiro de 2017, estabelece rigorosas exigências técnicas para automatizadores de vidros elétricos e tetos solares, proibindo a fabricação e comercialização de produtos que não sejam dotados de dispositivos de proteção antiesmagamento. Esses dispositivos permitem que quando for encontrado algum obstáculo durante a subida do vidro elétrico, ele será pausado e descerá, evitando quaisquer possíveis danos ao usuário.

A Pósitron lamenta o fato de que algumas empresas se apoiam em brechas na Lei para fabricar dispositivos que não possuem o sistema de segurança antiesmagamento e continuam a comercializar esses produtos no mercado, colocando a vida de usuários em risco – especialmente a de crianças, que são as maiores vítimas desse problema.

Os módulos de vidros elétricos da Pósitron cumprem rigorosamente as normas técnicas estabelecidas pela Resolução do CONTRAN e a empresa reafirma sua posição de apenas comercializar produtos 100% seguros. Segundo o diretor de Tecnologia da Pósitron, Fábio Favari, é muito importante que o público tenha conhecimento dos riscos e exija o produto seguro.

“A equipe de pesquisa e desenvolvimento da Pósitron sempre atuou para desenvolver soluções que sejam interessantes para o mercado e tendo como premissa a segurança do usuário. A evolução tecnológica e a viabilidade econômica das soluções andam junto com a legislação automotiva em prol da segurança dos usuários de veículos, são vários os exemplos onde itens de segurança não eram e são hoje em dia são obrigatórios. Por isso é fundamental que as pessoas tenham ciência desse tema, discutam e cobrem das autoridades, dos fabricantes e dos revendedores uma postura em prol da segurança, acima de tudo. Um ajuste na Lei eliminando as brechas que alguns fabricantes utilizam e uma fiscalização mais rígida são extremamente necessárias para que tenhamos somente os produtos seguros no mercado de módulos de vidro elétrico.”,

 

 

Sem Comentários

Insira um Comentário