Lançamento: JAC T40 agora equipado com câmbio CVT e novo motor 1.6

Lançamento: JAC T40 agora equipado com câmbio CVT e novo motor 1.6

 

Mudanças não aparecem apenas na transmissão: T40 CVT vai estreia o inédito motor 1.6 16V DVVT, com 138 cv de potência e 17,1 kgfm de torque máximo e o quadro de instrumentos também é totalmente novo

O Grupo SHC deu um salto de melhora no seu suv JAC T40 e apresentou o novo que passa agora a ser equipado com câmbio CVT e novo motor 1.6. As primeiras unidades começam a desembarcar nos próximos dias e já serão imediatamente distribuídas pela rede de concessionários JAC Motors de todo o País.

O JAC T40 começou a ser idealizado em março de 2011, no exato instante em que nascia a JAC Motors Brasil. Já se previa, à época, que o casamento entre a marca chinesa e o Grupo SHC, responsável pela importação dos modelos ao país, renderia frutos rapidamente. Uma equipe de engenheiros liderada pelo presidente da empresa no Brasil, Sergio Habib, desembarcava em Turim, na Itália, para encomendar um novo SUV para o mercado brasileiro, que estrearia a linha de produção da JAC Motors por aqui.

E foi essa a primeira exigência efetuada pela equipe de brasileiros aos profissionais do JAC Italy Design Center, onde o T40, batizado como projeto A30 à época, já ganharia apenas dois meses depois os primeiros sketches (propostas de design ainda efetuadas no papel). O primeiro protótipo em clay (argila) ficaria pronto em setembro daquele ano, com análise de propostas que duraria até janeiro de 2012. Neste instante, os representantes da marca no Brasil realizaram o “freezing style”, ou “congelamento do estilo” numa tradução livre, que é quando você define o design final do modelo.

Além de todo o pacote vasto de equipamentos de série da versão manual, o JAC T40 CVT traz os seguintes itens adicionais: ar-condicionado com regulagem automática de temperatura; bancos revestidos em couro; sensor de estacionamento dianteiro e traseiro (apenas traseiro no MT); computador de bordo com função de auto-diagnose; sistema start/stop; motor 1.6 16V DVVT; novo quadro de instrumentos.

Dotado de uma relação custo/benefício atraente (ele é o único SUV com câmbio automático abaixo de R$ 70 mil), o JAC T40 CVT possui mudanças mecânicas e estéticas, conforme se confere nos itens específicos dessa versão, que devem incrementar ainda mais sua performance no segmento de SUV´s.

“Vamos lançar esse modelo com um quadro de instrumentos totalmente remodelado, que facilita a leitura das informações e beneficia a experiência de condução do T40 CVT. Por falar em dirigibilidade, inclusive, a própria presença do motor de maior cilindrada com duplo VVT vai aperfeiçoar bastante o prazer ao dirigir”, garante Sergio Habib, presidente do Grupo SHC e da JAC Motors do Brasil.

Ao anunciar a chegada do novo JAC T40 CVT, a JAC Motors dá início a uma fase promissora e importante no mercado nacional, logo após ter celebrado sete anos de presença no país. “Faz pouco mais de sete anos que lançamos a JAC no Brasil (março de 2011). Durante esse período, a marca viveu a recessão do mercado automotivo e sofreu com as sanções impostas aos carros importados. Os tempos, hoje, são outros. Mas a chegada do T40 CVT deve impulsionar as vendas da marca a ponto de dobrarmos nosso volume obtido do ano passado: vamos chegar a 8 mil carros vendidos em 2018”, anuncia Habib.

Além da transmissão, que irá garantir conforto maior ao dirigir, e o novo motor 1.6 16V DVVT (dual variable valve timing, ou dupla variação de fase nos comandos de válvulas), o T40 CVT mantém características já aclamadas na versão com câmbio manual. As dimensões permanecem as mesmas. Com 1,57 metro de altura e 1,75 metro de largura, a carroceria do T40 garante grande espaço interno no habitáculo, acomodando efetivamente três passageiros no banco traseiro, que tem espaço à vontade para ombros e cabeças. No porta-malas, outra vantagem da carroceria anabolizada: ele comporta até 450 litros.

Por dentro, há dois destaques nessa nova versão: os bancos revestidos em couro ecológico (equipamento de série) e o novo quadro de instrumentos. Com grafismo inédito, ele permite melhor leitura que a versão anterior, onde velocímetro e conta-giros possuem melhor visualização, tendo nas extremidades marcador do nível de tanque de combustível e termômetro de água do motor. Ao centro, o T40 CVT exibe um novíssimo computador de bordo, com várias funções de checagem de funcionamento do carro e dados de cruzeiro, como consumo instantâneo, médio, autonomia etc.

Com um design atraente e moderno, que incorpora nuances do novo face-family da JAC Motors (novo logotipo e grade do radiador em forma trapezoidal), o T40 CVT denota o status de modelo de maior porte e, a exemplo do T40 manual, inova no mercado brasileiro com a exclusiva JAC Connect Front Camera. Em conjunto com o aplicativo JAC View, o sistema é capaz de registrar filmes (com áudio) de todos os percursos percorridos pelo T40.

Quando foi desenhado na Itália, ao gosto específico do consumidor brasileiro, o JAC T40 trouxe as necessidades de uso de um SUV de entrada, incluindo o design agressivo e contemporâneo a diversos detalhes de acabamento que conferem uma classe superior. O modelo inclui diversos apliques cromados na carroceria, bem como abusa de black piano e couro nas forrações internas.

Ao estrear no mercado nacional, em agosto de 2017, o JAC T40 abriu uma importante opção ao consumidor verdadeiramente interessado na compra de um SUV. Não se tratava de um modelo compacto posicionado como aventureiro ou simplesmente batizado de SUV. O JAC T40 possui aptidões bem específicas para essa configuração, como a altura livre do solo, que é de 18 cm. Suas suspensões, por exemplo, aliam a robustez de uso em off-road leve à performance no asfalto, constituindo-se da aclamada receita com MacPherson na dianteira e eixo de torção na traseira.

Afim de presumir um desempenho acima das expectativas para o segmento, a JAC Motors tratou de dotar o T40 CVT com uma nova unidade motriz, até então inédita no Brasil. O motor desloca 1,6 litro de capacidade cúbica, possui quatro válvulas por cilindro e variador de fase no comando de admissão e (a novidade) também no de escape. Esse artifício, batizado de DVVT, é capaz de garantir torque nos baixos regimes e potência nas altas rotações, pois altera o tempo de abertura e fechamento das válvulas de acordo com a necessidade instantânea do motor.

E tudo isso sem deixar de observar o consumo de combustível, que é aprimorado pelo recurso do “start-stop”. Movido a gasolina, ele desenvolve a potência de 138 cv a 6.000 pm e 17,1 kgfm a 4.000 rpm de torque máximo. Com uma calibração adequada ao gosto do consumidor brasileiro, que aprecia respostas rápidas ao comando do acelerador, a TCU (Transmission Control Unit) do T40 CVT não permite aquele “delay” habitual de caixas continuamente variáveis de outros modelos do mercado nacional.

Como prova de um modelo de categoria superior, até para se compatibilizar com o desempenho acima de sua classe – ele faz acima de 190 km/h de velocidade máxima – , o JAC T40 CVT, além de todos os dispositivos eletrônicos que o assessoram nas frenagens, possui um conjunto mecânico mais eficiente que seus rivais: discos ventilados nas rodas da frente e discos sólidos na traseira. O detalhe “esportivo” recai sobre os cálipers vermelhos nas quatro rodas.

O teste de drive para sentirmos o novo JAC T40 foi de São Paulo até Itu. Foram cerca de 180 quilômetros percorridos onde pudemos constatar as melhorias do modelo, principalmente a adoção do câmbio CVT. Outro ponto forte é o novo motor 1.6 que tem fôlego. Fora isso, o sistema de freios é muito confiável e dá segurança.

O conforto interno também é um destaque no novo JAC T40 CVT. Podemos até dizer que é completo. Um ponto que merece os parabéns foi a melhoria do painel de instrumentos. No modelo anterior era bem complicado visualizar os comandos. Agora, tudo resolvido!

Sem Comentários

Insira um Comentário