Serviço: cuidados que você deve ter na hora de vender um automóvel

Serviço: cuidados que você deve ter na hora de vender um automóvel

Nove dicas para facilitar a sua vida na hora de vender teu automóvel

Chegou aquele momento que você tem que desfazer daquele amigo do dia a dia. Vender um veículo nem sempre é uma tarefa fácil. Afinal, isso demanda muito tempo, além de todo o cuidado que se deve ter durante as negociações para não sair prejudicado. Pensando em quem deseja vender seu carro e não sabe por onde começar ou anda sem tempo para buscar revendas de confiança e não imagina como negociar o valor, a Volanty, marketplace de venda de carros semi-novos, levantou algumas dicas essenciais de cuidados na hora de vender um automóvel.

  1. Tenha o valor em mente

A primeira dica é saber quanto você vai pedir pelo seu carro. Se necessário, usar como referência a tabela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), para definir o valor aproximado de seu veículo. A partir daí, você saberá como negociar. Lembre-se de que, na maioria das vezes, o comprador vai pedir descontos, então, para não sair no prejuízo ou receber um valor abaixo do que esperava, considere sempre uma quantia maior do que a que de fato pretende conseguir com a venda.

  1. Faça uma perícia

Quem vai comprar um veículo seminovo quer que ele esteja em bom estado. E para que possa comprovar que seu carro vale o preço que você pediu, ter um laudo com as informações de procedência e mecânica gera muito mais segurança para o comprador.

Existem diversas empresas no mercado que oferecem essas inspeções, que levam menos de meia hora para ser feita. Vale o investimento, pois ajudará na venda.Já existem plataformas de vendas de carro que oferecem uma inspeção detalhada quando o veículo é disponibilizado para a venda, sem custos adicionais. Assim, garante a confiança para o comprador e facilidade para você.

  1. Mantenha seu carro em bom estado

Mesmo que use pouco o carro enquanto não encontra um comprador, mantenha-o sempre limpo e bem apresentável. Assim, irá chamar mais a atenção dos interessados. A conservação da parte visível do carro — lataria, pintura e estofados — faz muita diferença na hora da negociação. Odores desagradáveis também podem desvalorizar seu veículo, portanto, cuidado com a fumaça de cigarros.

  1. Faça uma revisão

Assim como a perícia, a revisão vai te ajudar a ter maior credibilidade na hora da venda. Itens como os freios, amortecedores e alinhamento devem estar em bom estado. Assim, o comprador terá maior segurança na hora de fechar o negócio. Se for necessário, realize pequenos reparos, pois isso vai valorizar o carro. Procure sempre uma mecânica de confiança, para que você não seja enganado e tenha suas negociações com os futuros compradores prejudicadas.

  1. Venda no momento ideal

Se o proprietário está decidido a vender seu carro, o melhor momento é agora. Ainda mais se ele estiver parado na garagem. Mas alguns detalhes podem influenciar na escolha do comprador — lembre-se de que, além do proprietário, várias outras pessoas também colocaram seus carros à venda. A quilometragem influencia muito. Carros com rodagem entre 10 mil km e 15 mil km têm maior facilidade de venda. Se o carro tiver menos de cinco anos, também será mais fácil encontrar um comprador.

  1. Anuncie

A internet proporciona uma variedade de possibilidades quando o assunto é compra e venda de produtos. Para se destacar é importante prestar atenção nos mínimos detalhes. Faça um anúncio criativo, sem mentir sobre as condições do carro. É muito importante ser sempre sincero. Uma boa foto também é um ótimo chamariz! Procure o serviço de sites confiáveis para anunciar seu carro. Assim, você não tem aborrecimentos e otimiza seu tempo na hora de achar um comprador. Não se esqueça de que, mesmo na internet, pode haver fraudes e armadilhas. Consulte as formas de pagamento, busque referência de quem já os usou. Sempre que for marcar um encontro com um comprador, procure locais movimentados, informe parentes e amigos do local combinado e, se possível, nunca vá sozinho.

  1. Tome cuidados com a documentação

Mantenha a documentação de seu carro em dia, verifique se não tem multas, débitos ou até mesmo alguma restrição judicial. Se estiver tudo em ordem, só preencha e assine o CRV depois que todas as transações bancárias estiverem definidas. Se atente a nunca entregar este documento em branco para ninguém. Não se esqueça de incluir a data da venda e reconheça firma em cartório. Não se esqueça de informar a venda ao Denatran. Para isso, basta apresentar uma cópia do comprovante de transferência autenticado. Esse procedimento deve ser feito até trinta dias após a data da assinatura do documento.

  1. Preste atenção ao pós-venda

Se tiver todos esses cuidados na hora de vender um automóvel e, depois de trinta dias, o novo dono não tiver realizado a transferência, o ex-proprietério pode solicitar o bloqueio do carro por falta de transferência. Assim, você não corre o risco de receber cobranças e multas. Para ter certeza de que a transferência foi feita, faça uma consulta no site da Secretaria da Fazenda. Basta inserir o número do Renavam e seu CPF. Se a transferência tiver sido feita, você não poderá acessar as informações.

  1. Terceirize a venda do seu carro

Por meio de um marketplace digital de carros usados, por exemplo, compradores e vendedores são conectados de modo prático, seguro e sem custo para divulgação. Além de serem oferecidos serviços para evitar inconvenientes e facilitar a resolução de toda a burocracia decorrente da venda de automóveis.

 

Sem Comentários

Insira um Comentário