O momento de trocar as pastilhas de freio

O momento de trocar as pastilhas de freio

 

Tire suas dúvidas e saiba qual o momento certo da troca

Atenção: algumas das preocupações que alguns motoristas têm é como saber se as pastilhas de freio estão boas, quando devem ser trocadas, se um desgaste excessivo pode influenciar na hora de frear… É isso o que vamos ver agora!

As pastilhas de freio são responsáveis por 70% do poder de frenagem do veículo. Geralmente estão na dianteira do automóvel e fazem parte do conjunto de freio a disco.

Alguns veículos possuem dispositivos que podem indicar o nível de desgaste que as pastilhas já sofreram. Um desses dispositivos é eletrônico, a pastilha possui um tipo de sensor que acenderá uma luz amarela de manutenção no painel quando a pastilha atingir o nível máximo de desgaste.

Outro tipo de dispositivo de alerta é um batente metálico. Quando chegar ao nível máximo de desgaste, o batente em contato com o disco de freio vai produzir um ruído específico, alertando que já está na hora de substituir a pastilha.

E quando o veículo não tem esses dispositivos?

É simples, vai ser necessário verificar visualmente o nível de desgaste da espessura do material de atrito da pastilha, sendo recomendado que não seja inferior a 2 mm das partes metálicas.

Complicou? Então leve o veículo a uma oficina especializada para que um técnico possa fazer essa verificação. É recomendado fazer essa checagem a cada 5.000 km por questões de segurança ou de acordo com os prazos de revisão estipulados pelo fabricante do veículo.

O período de substituição das pastilhas pode variar de acordo com o modo de utilização do freio. Por isso, essa necessidade de verificação constante. Notando alguma irregularidade durante a frenagem, como trepidação no pedal de freio, curso longo do pedal, ruído ou frenagem deficiente, isso tudo pode indicar problemas no freio.

Confira algumas dicas importantes na hora da manutenção das pastilhas:

1 – Utilizar sempre pastilhas originais. Pastilhas paralelas podem ter qualidade inferior e ser incompatíveis com o modelo do seu carro.

2 – Substituir as pastilhas sempre por eixo, ou seja, trocar o par de pastilhas dos dois lados, para não causar desestabilização na hora da frenagem. Geralmente o jogo de pastilhas é fornecido com quatro componentes.

3 – Verificar o empenamento do disco e retificar ou substituir se necessário, para não causar trepidações no pedal de freio e desgaste irregular das pastilhas novas.

É importante lembrar que o perfeito assentamento das novas pastilhas acontece nos primeiros 500 km rodados em perímetro urbano. Freadas contínuas ou com um carregamento excessivo causam superaquecimentos dos freios, comprometendo a frenagem do veículo.

Sem Comentários

Insira um Comentário