Como funciona o sistema de freio ABS

Como funciona o sistema de freio ABS

Entenda como é este sistema

Antilock Braking System, ou simplesmente ABS,  é um sistema de segurança ativa que evita que as rodas travem em frenagens de emergência – situação em que o veículo corre o risco de perder a aderência à pista e derrapar. As derrapagens estão entre os fatores que mais contribuem para a ocorrência de acidentes. Com o ABS, as rodas continuam com aderência à pista, o motorista mantém o controle sobre o veículo, sua estabilidade, e pode desviar de obstáculos mesmo pisando fundo no freio. Mas você sabe como esse mecanismo opera no veículo? É o que vamos ver agora.

Para frenagens de emergência

Esse sistema eletrônico faz um monitoramento da rotação de cada roda, comparando-as com a velocidade do veículo. O ABS só entra em ação quando essa rotação da roda diminui muito em relação à velocidade do carro, indicando uma frenagem de emergência. O sistema envia sinais para que haja alternâncias muito rápidas entre alívio e pressão sobre os freios, que ocorrem em frações de segundo – tempo suficiente para evitar que as rodas travem.

Na moto

O ABS também pode ser instalado em motocicletas. Nas motos, o princípio é o mesmo dos automóveis: aplicando-se força normal e firme nos manetes de freio, há a distribuição eletrônica da intensidade de frenagem nas rodas traseira e dianteira, evitando o travamento.

Pise fundo

Com um sistema convencional de frenagem, o motorista geralmente tem receio de pisar com toda a força no pedal do freio, pois sabe que as rodas podem travar. Com o ABS, não funciona assim.

Numa frenagem de emergência, você deve pressionar o pedal do freio e manter a pressão sobre ele com força máxima – sem medo. Você pode vir a perceber um tremor do pedal, mas mantenha a pressão assim mesmo, até atingir a velocidade adequada para o desvio do obstáculo à frente. O tremor é característico do sistema ABS e acontece pela rápida variação na pressão do freio.

ABS não exclui cautela

É importante ter em mente que velocidade tem limite.

Não há recurso de segurança que salve vidas se houver um exagero no risco proporcionado por uma combinação entre excesso de velocidade e manobras perigosas.

Siglas que melhoram a segurança

Conheça outros dispositivos que representam uma condução mais segura do veículo:

ESP – Electronic Stability Program, ou programa eletrônico de estabilidade, é um sistema de controle que mantém o veículo estável durante curvas muito rápidas e desvios bruscos. Ele atua nos freios dianteiros e traseiros de forma seletiva, corrigindo a trajetória do veículo.

Um passo além em se tratando de segurança ativa, o ESP combina os recursos do ABS com um sistema de controle de tração (TCS), que evita que as rodas derrapem durante uma aceleração muito brusca.

EBD – Electronic Brake Force Distribution, ou distribuidor de força de frenagem, aplica em cada roda uma força de frenagem diferente, compensando a distribuição das forças e equilibrando a estabilidade do veículo.

TCS – Já o Traction Control System, ou sistema de controle de tração, impede que as rodas motrizes percam a tração (girem em falso), reduzindo o torque enviado às rodas, evitando, assim, derrapagens ou perda de aderência com o pavimento.

 

Sem Comentários

Insira um Comentário