Mercado: emplacamentos de veículos em alta de 13,45%

Mercado: emplacamentos de veículos em alta de 13,45%

O primeiro semestre do ano registrou a venda de vendidos 1.919.047 veículos novos

A FENABRAVE – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores divulgou hoje, dia 2 de julho,  o desempenho dos emplacamentos de veículos no mês de junho e do acumulado do primeiro semestre de 2019.

De acordo com a entidade, foram vendidos 1.919.047 veículos no primeiro semestre deste ano, entre automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros, o que representa crescimento de 13,45%, na comparação com o mesmo período do ano passado.

Apenas em junho, as 316.475 unidades vendidas representaram alta de 10% ante igual mês de 2018, mas o resultado, se comparado ao mês de maio de 2018, representa queda de 11,7%. Para o Presidente da FENABRAVE, Alarico Assumpção Jr, a queda está, diretamente, atrelada aos dias úteis de vendas. “Em junho, tivemos três dias úteis a menos para emplacamentos, com relação a maio, o que reduziu os volumes. Contudo, as vendas diárias, nesses períodos, cresceram 2,23%, o que nos mostra um cenário positivo, passando de 15.612 unidades, em maio, para 15.961 unidades em junho”, explicou o Presidente da Federação.

Ao final do primeiro semestre, os segmentos de automóveis e comerciais leves, somaram 1.248.899 unidades emplacadas, refletindo em aumento de 10,81%, quando comparadas ao mesmo acumulado de 2018.

Considerando apenas o resultado de junho, as 213.438 unidades emplacadas ficaram 9,44% acima das vendas de igual mês do ano passado, porém, com retração de 8,85% ante maio deste ano. “Em junho, já observamos uma mudança significativa no comportamento do consumidor, principalmente, com relação ao nível de confiança em contrair dívidas de financiamento. E isso está, diretamente, relacionado aos rumos da economia, em função das Reformas pendentes”, argumentou Assumpção Júnior.

Embora os resultados demonstrem crescimento, o Setor da Distribuição de Veículos alerta para um fenômeno atípico, que foi o crescimento, mais acelerado, das Vendas Diretas, na comparação com o desempenho obtido no varejo. “Para termos uma ideia, no acumulado de janeiro a junho, as Vendas Diretas representaram 45,06% dos emplacamentos de automóveis e comerciais leves, contra 40,04% no mesmo período de 2018. E, enquanto o varejo cresceu 2,15% nesse período, as Vendas Diretas avançaram
23,59%”, alertou o Presidente da FENABRAVE.

Sem Comentários

Insira um Comentário