Como fazer a troca de baterias do veículo

Como fazer a troca de baterias do veículo

Realizar a substituição de forma correta do componente que proporciona energia para
diversas funções do veículo é fundamental

Como você sabe, não é preciso reforçar a importância da bateria para o perfeito funcionamento de um veículo. A peça é responsável não só pela partida, mas também proporciona energia para a iluminação externa e interna e mantêm os sistemas elétricos e eletrônicos operando.

Por isso, é preciso ficar sempre atento aos sinais de mau funcionamento da bateria. “Este componente tem uma vida útil de dois a três anos, mas sua duração depende muito das condições de uso e da correta manutenção do veículo”, explica Jeferson Scarelli, consultor técnico da Lucas. Os testes para verificar a carga da bateria podem ser feitos por especialistas em centros automotivos, mecânicas ou autoelétricos.

Além disso, também é importante realizar a substituição da bateria com um profissional bem capacitado e de confiança. Alguns carros mais modernos exigem equipamentos diferenciados para a troca do componente, que acaba não sendo tão simples.

“Quanto mais tecnologia, mais complexo fica. Por exemplo, os veículos com start/stop precisam de auxílio de equipamentos modernos para a reposição da bateria. De qualquer forma, independente do modelo, há diversos outros detalhes que apenas um profissional especialista tem conhecimento”, explica Scarelli.

A hora certa de trocar a bateria do seu carro

Abaixo, a Lucas aponta os principais sinais que indicam a necessidade da mudança de bateria.

• Dificuldade para ligar o carro;
• Falha em algum sistema elétrico, como luz fraca e oscilante;
• Problemas com o sistema de injeção do combustível ou com o ar-condicionado;
• Observe também os avisos no painel, quando a bateria começa a ficar fraca, uma luz acende avisando que ela precisa ser trocada;
• Agora, se o carro não liga de jeito algum, certamente a bateria “arriou”.

Mitos e verdades

• Chupeta – O ideal é não usar o veículo com a bateria em mau funcionamento, para não chegar a este ponto. Além disso, a conhecida “chupeta” pode prejudicar a bateria dos dois carros – o que está sem carga e o que está prestando auxílio.

• Uso de rádio com carro desligado – Nesta situação, muitos acreditam que basta ligar o motor por alguns minutos para recarregar a bateria, que está sendo usada para manter o rádio ligado. Porém, isso não é verdade. “Repor toda a energia gasta pela bateria demora muito mais do que se imagina. Normalmente, é preciso por volta de 45 a 50 minutos com o carro ligado. Isso acontece porque a carga para fazer o motor funcionar é muito alta, e demora um certo tempo para ser reposta”, alerta Scarelli.

• Carro desligado por muito tempo – Neste caso, ligar o carro por alguns minutos também não é eficiente. “Fazendo isso, a bateria para de funcionar corretamente em menos de dois anos”, explica o especialista.

Qualidade

Não só a correta manutenção é importante, mas também utilizar uma marca de qualidade é fundamental. “A Lucas possui uma linha completa de baterias para automóveis, veículos comerciais e motos, que atendem todas as aplicações convencionais do mercado. A partir de uma parceria com a Johnson Controls, as baterias Lucas são fabricadas com o mesmo rigor técnico e de qualidade dos produtos originais das principais montadoras do Brasil e do mundo”, afirma Fábio Pignatari, gerente de Produto e Desenvolvimento da Lucas.

A Lucas ainda tem uma linha completa de equipamentos de testes e carregadores destinados a todos os tipos de baterias automotivas. São todos equipamentos microprocessados e com indicação de carga e falhas por meio de LED’s.

Sem Comentários

Insira um Comentário