FCA e PSA em conversações para possível fusão

FCA e PSA em conversações para possível fusão

Negociação com Aliança Renault Nissan Mitsubishi é abortada e Fiat Chrysler Automobiles (FCA) inicia conversa grupo francês

Bomba: notícia dada pelo diário americano “The Wall Street Journal” e replicada por vários órgãos de comunicação social dedicados à economia: a FCA está em negociações com a PSA para uma fusão. Citando fontes próximas das negociações, o jornal norte americano informa que uma provável fusão tem valor superior aos 50 mil milhões de euros.

A PSA e a Fiat Chrysler Automobiles acabaram de confirmar as negociações para um possível acordo que irá remodelar a industria automotiva e criar um gigante com o mesmo poderio da Volkswagen. “Estão ocorrendo discussões tendentes a criar um dos maiores grupos de mobilidade do mundo” diz a FCA em comunicado. A PSA emitiu comunicado semelhante.

Uma das possibilidades em cima da mesa é um negócio de troca de participações, sendo que outro cenário desenha uma fusão de parte iguais, com o português Carlos Tavares a liderar a empresa nascida desta fusão como CEO, enquanto John Elkann, o presidente da FCA, assumiria o mesmo papel na nova empresa.

Porém, as negociações com a Aliança Renault Nissan Mitsubishi, fracassaram em maio, a FCA saiu da mesa de conversa em junho e voltou a busca por um parceiro. Mike Manley, numa conversa com os acionistas, deixou claro que a FCA voltava a estar aberta a novas negociações, destacando que o plano de negócios do grupo é robusto e sobrevive com ou sem fusão.

No lado da PSA, Carlos Tavares já assinalou os riscos desta fusão, lembrando que a FCA se virou para a Renault devido à depreciação sofrida com o escândalo Carlos Ghosn, ou seja, a FCA viu uma oportunidade de fazer uma fusão a partir de um preço baixo do opositor. Ou seja, o português deixou claro que está aberto a negociações, mas os trunfos na sua mão são mais fortes que os da Renault.

 

Sem Comentários

Insira um Comentário