Sala São Paulo recebe peça apresentada por 140 crianças

Sala São Paulo recebe peça apresentada por 140 crianças

Associação da Zona Sul apresenta ‘O mundo é nosso LAR’, que conta a história de quatro estudantes que viajam pelo planeta em barco de papel

A democratização do acesso à cultura é fundamental para reduzir a desigualdade social do país. Por meio da arte é possível ultrapassar os limites da consciência, expandir o repertório de conhecimento e despertar novos sonhos. No entanto, seja por falta de recursos ou de acesso, são poucos os que frequentam atividades culturais na capital paulista. Uma pesquisa da Rede Nossa São Paulo realizada neste ano revela que quase um terço dos paulistanos não frequentou nenhuma atividade cultural nos últimos doze meses, sendo o grupo formado por pessoas mais pobres e menos escolarizadas. Além disso, da população que participou de alguma ação cultural, apenas 19% foram ao teatro e 7% a um concerto.

Presente na vida dos moradores da zona sul há 63 anos, o LAR realiza, por meio da Lei Rouanet, atividades que envolvem música, artes plásticas, teatro e dança com mais de 300 crianças e jovens de escolas públicas, com idade entre 6 e 14 anos. E no próximo dia 14 de dezembro, sábado, a Associação celebra a consolidação dessas ações culturais com o espetáculo “O mundo é nosso LAR”, que será exibido gratuitamente na Sala São Paulo, às 11h.

Na apresentação, 140 crianças do LAR sobem ao palco da mais importante casa de concerto da cidade para falar sobre a importância de compreender nosso lugar no mundo e respeitar as diferenças.  A peça conta a história de quatro alunos que viajam ao redor do planeta conhecendo diversos países após construírem, em sala de aula, um barco de papel.

O roteiro de Filipe Bregantin é inspirado na obra “Volta ao mundo em 80 dias”, do escritor francês Júlio Verne. Todo o enredo envolve atividades de contraturno oferecidas pela associação da Zona Sul. “A ideia é aproveitar o que o LAR já desenvolve durante todo o ano. Ao invés de fazer uma produção rápida, de três meses, usamos um repertório que eles já praticam durante o ano: dança, orquestra, teatro, tudo convergido em um espetáculo”, conta Bregantin.

Com sua estreia na Sala São Paulo, o LAR, que presta serviços de apoio às comunidades carentes do entorno do Aeroporto de Congonhas, mostra que a arte é uma linguagem não só universal, como unificadora. “Por meio da musicalização, estamos alfabetizando nossas crianças em uma linguagem falada em qualquer lugar do mundo. Além de aprender a respeitar as diferenças, elas entendem que estamos todos vivemos na mesma bola azul e temos responsabilidades com o próximo”, ressalta Amélia Cruz, que atua como maestrina do LAR há 12 anos.

Antes da estreia, O LAR conseguiu, com o apoio de parceiros, levar todos os estudantes para uma primeira visita a Sala São Paulo. Assim eles se ambientaram e entenderam a importância histórica do local para a cultura do país.

O espetáculo ocorre em sintonia com a missão do LAR de romper barreiras sociais por meio da democratização do acesso a serviços de alta qualidade. Nesse sentido, colocar as crianças, pela primeira vez, no palco de uma das melhores salas de concerto do mundo reforça o propósito da instituição filantrópica de diminuir a desigualdade social promovendo oportunidades iguais para todos.

“É um projeto que trabalha a percepção das crianças de que é possível mudar sua realidade. Queremos mostrar que todo sonho é viável quando trabalhamos duro por ele. Esse é o grande objetivo do espetáculo: transformar algo que parecia impossível, tanto para eles como artistas quanto para nós, como instituição, em realidade”, conclui Fernanda Lancellotti, presidente do LAR.

Serviço:

“O mundo é nosso LAR”

Data: 14/12/2019
Horário: 11h
Local: Sala São Paulo, Praça Júlio Prestes, 16 – Campos Elíseos, São Paulo – SP
Ingressos: Grátis

Solicitar convite pelo e-mail lar@bencaodivina.org.br
Tel. (11) 5523-4342 ou Whatsapp (11) 99926-8388

Sem Comentários

Insira um Comentário