Lawrence Stroll está interessado na Aston Martin

Lawrence Stroll está interessado na Aston Martin

Montadora de carros de luxo ingkesa busca financiamento da Lawrence Stroll

Desde o início de dezembro, um “zum zum zum” no mercado,   por repetidas vezes, diz que um consórcio de investidores  liderado pelo milionário Lawrence Stroll está de olho no controle acionário da Aston Martin Lagonda. Avançando para os dias atuais, parece que o pai do piloto de Fórmula 1 da Racing Point, Lance Stroll, está disposto a gastar US $ 260 milhões na empresa em dificuldades. 

Quem também aparece interessada é a Geely que, depois do anúncio da parceria com o  Grupo Daimler,  está interessada em comprar um pedaço da Aston Martin. A prioridade do responsável da marca chinesa, Li Shufu, é o compartilhamento de tecnologia.

Em 2019, a Aston Martin Lagonda Global Holdings registrou ganhos ajustados de 130 a 140 milhões de libras esterlinas, contra 247 milhões  do ano anterior. Essa turbulência financeira também afetou as ações da empresa, caindo 16%. Em outras palavras, a montadora britânica centenária é a pior em desempenho no índice FTSE 350.

Após as amargas notícias de 2019, o CEO Andy Palmer confirmou que a Aston Martin buscará financiamento da dívida o mais rápido possível para mudar as coisas. No total, a dívida total da empresa, com sede em Gaydon, poderia ultrapassar um bilhão de libras esterlinas.

É difícil entender como Palmer e sua montadora estão fracassando tanto, considerando que as vendas estão melhores do que nunca. A Aston Martin também recebeu 1,8 mil pedidos para o veículo utilitário DBX logo de cara, então o que dá? A explicação mais simples do ponto de vista de quem está de fora é que a Aston Martin se dilatou com veículos de pequena margem por anos.

A quantidade de dinheiro que a montadora investe em projetos como Valkyrie, Valhalla, Vanquish e na equipe de Fórmula 1 Red Bull Racing também deve ser levada em consideração. Também digno de menção, não devemos esquecer, é que a Aston Martin está vinculada à Mercedes-Benz para sistemas de infotainment e à Mercedes- AMG para o motor V8 twin-turbo de 4.0 litros do Vantage.

Se os atuais proprietários decidirem resolver esse problema vendendo para a Stroll e os chineses, também é possível para a  Racing Point roubar o contrato de patrocínio que a Red Bull atualmente desfruta da Aston Martin. Nessa nota, você acredita que o fabricante britânico tem o que é preciso para superar essa crise financeira?

Sem Comentários

Insira um Comentário