As diferenças entre seguro e rastreamento de veículos:

As diferenças entre seguro e rastreamento de veículos:

Entenda como funciona cada uma das modalidades 

Ao comprar um carro ou uma moto, uma dúvida muito frequente é em relação à proteção contra furto ou roubo. No mercado, existem dois serviços similares, porém com alguns quesitos que os diferem:   são eles os serviços de rastreamento e o  seguro convencional.

Para esclarecer algumas dúvidas comuns dos consumidores, Patricia Jardim, diretora-geral da empresa dr. Localiza, especialista em rastreamento de veículos ressalta que é preciso saber as diferenças entres essas opções. “O seguro de automóvel garante cobertura para determinados riscos, como por exemplo furto, roubo, colisão, danos a terceiros e outros.  Já as empresas de rastreamento oferecem o serviço de monitoramento por meio de um aparelho instalado no veículo, que funciona 24 horas por dia. Em caso de furto, uma equipe é acionada para recuperar o automóvel. Essa modalidade também pode ser combinada com uma indenização caso o veículo não seja encontrado”, explica.

Na prática:

  • O seguro cobre custos com acidentes, roubos, serviços de manutenção e assistência para o veículo. A seguradora não realiza a busca do automóvel roubado. O cliente faz um B.O. na polícia, que pode eventualmente encontrar o carro/moto e, em seguida, ele aciona o sinistro para receber a apólice do seguro estabelecida em contrato.

    Os serviços extras acabam encarecendo a modalidade, por isso, considere se vale a pena o custo-benefício.

  • O rastreamento de veículos monitora a localização do seu automóvel 24 horas por dia e, em caso de roubo ou furto, a equipe especialista da própria empresa é acionada para recuperar o seu veículo. Diferentemente do seguro, nessa modalidade o pagamento de multa pela não recuperação só acontece quando isso foi acordado em contrato.

    Essa opção costuma ser mais econômica, pois é focada em retomar o veículo e não em serviços extras.

Outros pontos também devem ser considerados: em seguradoras, não são aceitos veículos antigos (com mais de 10 anos) ou de uso para trabalho em aplicativos de corrida (táxi, Uber e outros). Também não é possível fechar contrato se houver alguma pendência financeira registrada no SPC ou Serasa. Já as empresas de rastreamento não possuem as restrições citadas acima e podem acolher um número maior de clientes.

 

Sem Comentários

Insira um Comentário