Cascavel, a pista mais exigente da temporada da Stock Car

Cascavel, a pista mais exigente da temporada da Stock Car

Curva do Bacião é desafio extra para os carros, equipamentos, pneus e pilotos 

A Stock Car se mantém no Paraná, depois das corridas de Londrina, para disputar as etapas quatro e cinco da temporada 2020 em uma pista desafiadora para máquinas, equipamentos e pilotos: Cascavel, com o seu Autódromo Zilmar Beux, que possui a exigente Curva do Bacião. O fim de semana consistirá em duas rodadas em uma, com corrida no sábado e duas no domingo, em um formato similar quando a categoria correu em Interlagos (SP), em agosto deste ano.

De novidades para esta temporada, a Pirelli traz uma versão do Pirelli Cinturato, pneu de uso exclusivo para chuva. Na medida 305/660 R18, a mesma do P Zero, para pista seca, o novo Cinturato já mostrou ter um excelente desempenho e segurança característicos dos produtos da marca quando foi utilizado pela primeira vez em Interlagos. O Pirelli Cinturato é feito na fábrica de Izmit, na Turquia, onde é produzido em um polo de tecnologia à serviço do automobilismo da Pirelli. Esta novidade é mais um investimento feito pela Pirelli na Stock Car, buscando entregar sempre produtos com desempenho e segurança superiores.

A pista de Cascavel tem um layout bastante desafiador, inclusive para os pneus. A principal dificuldade é a força lateral, causada especialmente pela famosa e temida Curva do Bacião. O contorno desta curva em alta velocidade faz com que os pneus do lado direito fiquem muito tempo apoiados sobre os ombros, estressando-os de forma significativa.

Para estas etapas da Stock Car, a atenção especial à cambagem e à pressão deve ser prioridade: “Cascavel é uma pista de altíssima velocidade e onde os pneus são duramente exigidos. Os nossos P Zero e Cinturato estão bem dimensionados para esses esforços extras, mas o cuidado com a cambagem e a calibragem do pneu, conforme indicado pela Pirelli às equipes, deve ser seguido”, diz Fabio Magliano, gerente de produtos Car e Motorsport da Pirelli para a América Latina.

Magliano ainda explica quais pneus devem sofrer um maior desgaste na pista paranaense: “Por praticamente só ter curvas para a esquerda, Cascavel é uma pista onde os pneus do lado direito exercem mais esforço. E como o pneu de tração do carro é o traseiro, esse é o que mais se desgasta. O ideal deve ser a troca ambos os compostos do lado direito do carro no momento da troca obrigatória de pneus”, completou Magliano.

A Stock Car terá três corridas durante esse final de semana, uma no sábado e outras duas no domingo, a primeira 40 minutos mais uma volta de duração e as últimas duas com duração de 30 minutos mais uma volta. Neste final de semana a Stock Light não correrá junto da categoria principal.

As transmissões das etapas de Cascavel começarão no sábado, dia 3 de outbro, com o treino classificatório acontecendo às 13h20 e a corrida às 16h08, ambas com transmissão ao vivo do SporTV. No domingo, dia 4 de outubro, haverá um novo treino de classificação, às 9h, e a rodada dupla começará às 11h18, também pelo SporTV. Todos os horários são de Brasília.

PNEUS DISPONÍVEIS

Pista seca: P Zero na medida 305/660-18

Pista molhada: Cinturato na medida 305/660-18

CARACTERÍSTICAS DA PISTA (entre 1 e 5):        

Abrasividade da pista: (3)

Força lateral: (5)

Pneu mais exigido (traseiro direito)

Programação:

Sábado, 3 de outubro

8h00 às 8h15 – Shake-Down

8h30 às 9h40 – 1º treino livre

10h40 às 11h50 – 2º treino livre (ao vivo no Youtube da Stock Car)

13h20 – Classificação, 5ª Etapa (ao vivo no SporTV2)

16h08 – Corrida de 40 minutos + 1 volta da 5ª Etapa (ao vivo no SporTV2)

Domingo, 4 de outubro

9h00 – Classificação, 6ª Etapa (ao vivo no SporTV2)

11h18 – 1ª Corrida de 30 minutos + 1 volta da 6ª etapa (ao vivo no SporTV2)

12h13 – 2ª Corrida de 30 minutos + 1 volta da 6ª etapa (ao vivo no SporTV2)

Sem Comentários

Insira um Comentário