Fórmula 1 já trabalha com combustível sustentável

Fórmula 1 já trabalha com combustível sustentável

Fornecedores de motores vão testar o combutível no caminho para as emissões zero

A FIA anunciou o desenvolvimento de combustível sustentável que vai ser aplicado no esporte a motor e que vai começar pela Fórmula 1 e os primeiros barris já foram entregues aos fornecedores dos motores para os carros da categoria.

O organismo que regula o esporte a motor quer a F1 neutra em carbono a partir do próximo ano e chegar a 2030 com um nível zero de emissões e o seu departamento técnico já conseguiu produzir um “combustível 100% sustentável” adequado às “exigentes especificações da F1” e “capaz de alimentar os carros da F1”.

Uma segunda geração de uma variedade de biocombustível – com refinação exclusiva a partir de lixo orgânico – já foi entregue às fabricantes de motores para a F1 – Mercedes-Benz, Ferrrai, Renault e Honda – para ser testada e validada.

O objetivo é “demonstrar que a tecnologia funciona e guiar os fornecedores da F1 a desenvolverem os seus próprios combustíveis, com a prerrogativa de combustíveis 100% sustentáveis na F1 apontada pela introdução da nova arquitetura dos motores”.

Outros campeonatos sob a égide da FIA, como o europeu de Trucks também já terão o combustível sustentável a partir de 2021.

 

 

Sem Comentários

Insira um Comentário